Coluna Acre em Foco

Por Romerito Aquino

Avanços indígenas

            O destaque do Acre na mídia foi a decisão do governo do estado de avançar no desenvolvimento agroflorestal das muitas terras indígenas espalhadas pelo território acreano, levando melhor qualidade de vida e segurança alimentar para os mais de 15 mil índios existentes na região.

Programa Proser

Para alcançar o desenvolvimento agroflorestal sustentável das terras indígenas acreanas, o governo Tião Viana pretende executar o Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser), que terá financiamento do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) ou Banco Mundial.

Modos de vida

Nesse projeto de comprometimento do governo do estado com a população indígena, serão fornecidas assistência técnica e financeira para melhorar a produ­tividade agroflorestal e as condições dos modos de vida dessas comunidades do Acre. O principal instrumento a ser utilizado é a preparação e implantação dos Planos de Gestão de Terra Indígena (PGTI).

Segurança alimentar

O assessor dos povos indígenas, Zezinho Kaxinawá, disse à Agência de Notícias do Acre que as ações vão fortalecer a autonomia das comunidades, principalmente em relação à segurança alimentar, além da implantação dos planos de gestão, trabalhando as prioridades de cada aldeia na área de produção, sempre valorizando a herança cultural.

Mosca azul

            Enquanto isso, no plano político nacional, o ex-presidente Lula disse, em entrevista à imprensa internacional, que o juiz Sergio Moro é uma pessoa “inteligente e competente”, mas, que “foi picado pela mosca azul” (deslumbrada com o poder). O petista disse que não está longe o dia em que irão pedir desculpas a ele.

Clima venezuelano

Sobre as manifestações contrárias ao governo, o ex-presidente afirmou que pessoas que “enchem pixuleco” nunca votaram no PT e acusou a mídia de estar levando o Brasil a um clima semelhante ao da Venezuela. Na avaliação de Lula, segundo informações dos jornalistas estrangeiros, os pobres poderão ser os salvadores da pátria.

 

Impeachment é golpe

O ex-presidente Lula também disse que, à exemplo da presidente Dilma Rousseff em entrevista coletiva para a imprensa internacional, na semana passada, o impeachment sem base legal é golpe. “É importante não brincar com a democracia”, afirmou Lula, para quem estão usando “falsos argumentos” para encurtar o mandato de Dilma.

Conversa com PMDB

O ex-presidente sinalizou que fala com interlocutores do PMDB para tentar contornar o desembarque da legenda do governo Dilma Rousseff, em reunião de sua executiva, marcada para hoje. “Vou para Brasília conversar com muita gente do PMDB”, disse o presidente, segundo jornalistas que participaram da entrevista.

Ameaças ao STF

Por sua vez, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, afirmou ontem que os responsáveis por “ações criminosas” contra ministros da Corte, “estão sendo devidamente investigados”. Lewandowski fez referência “ameaças, coações e violências perpetradas contra ministros da Corte, a pretexto de manifestar suposto inconformismo com decisões por eles proferidas”.

 

Sem abalos

Para o presidente do Supremo Tribunal Federal, “os ministros da Suprema Corte não se deixarão abalar por eventuais constrangimentos sofridos ou que venham a sofrer, expressando também a certeza de que continuarão a desempenhar com destemor, independência e imparcialidade a solene atribuição de guardar a Constituição.”

Instigações e ameaças

Na semana passada, o Ministério da Justiça informou que havia determinado à Polícia Federal (PF) abrir inquérito para investigar supostas “instigações e ameaças” contra ministros. A determinação se deu após o STF ter reforçado a segurança pessoal do ministro Teori Zavascki, por conta de manifestações contrárias ao governo em frente à sua casa, em Porto Alegre.