Paciente  do Acre recebe  órgão de guarda municipal morto no Mato Grosso do Sul

Os órgãos retirados do guarda municipal Roberto Aparecido Ramos, que teve morte cerebral declarada na segunda-feira, vão para pacientes de Campo Grande, do Acre e de São Paulo. O procedimento foi feito na manhã desta quarta-feira, 11,  no Hospital da Vida, em Dourados, cidade a 233 km da Capital. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Dourados, o fígado será levado para o Acre. O médico que vai fazer o transplante faz parte da equipe enviada a Dourados para a captação.

Ramos sofreu um AVC  na semana passada e teve a morte encefálica confirmada pelos médicos há dois dias. A captação é a primeira na história do Hospital da Vida, que atende pacientes de toda a região sul de MS através do SUS.

Médicos de Goiânia, São Paulo e Dourados fizeram a captação dos órgãos, que estão sendo levados para os locais de transplante em um avião da FAB. A aeronave pousou no início da madrugada de hoje no aeroporto da cidade.

O transporte de órgãos passou a ser feio pela FAB após o presidente Michel Temer assinar um decreto no ano passado, autorizando o serviço.

Já as córneas de Roberto Ramos vão para Campo Grande e os rins para São Paulo. Conforme a Secretaria de Saúde, o coração e o pulmão não foram retirados porque não haveria tempo para o transplante. Esses órgãos suportam no máximo quatro horas depois de captados do paciente morto.