Nível do Rio Acre apresenta redução na capital

O início do auge da estação chuvosa no sul da Amazônia provocou um efeito histórico nas medições pluviométricas para a capital do Acre, Rio Branco, que recebeu o maior volume de chuva para o mês de janeiro.

A marca de 592 milímetros registra 87% a mais que a média calculada para o período, segundo a Coordenação de Defesa Civil Municipal, que realiza esse monitoramento desde 1970.

Nesta quarta-feira, 1, o nível do Rio Acre apresenta na capital a marca de 10,84 metros. Houve uma redução de 27 centímetros nas últimas 24 horas.

“Com a queda do volume de água registrado nas cabeceiras em Assis Brasil, Brasileia e Xapuri, a tendência é de que aqui o manancial apresente uma tendência de vazante nas próximas horas”, relata o coordenador da Defesa Civil Municipal, George Santos.

A cota de alerta do Rio Acre é de 13,50 metros, e a de transbordamento, de 14 metros, porém, ao atingir a marca de 12 metros, a coordenação da Defesa Civil porá em prática as ações técnicas do plano de contingência apresentado pela prefeitura e pelo governo do Estado.

“Os igarapés da cidade estão com um volume alto, porém, ainda não causam preocupação. Todos os dias monitoramos as áreas de risco e observamos a situação do principal afluente do Rio Acre, o Riozinho do Rola, que registra o nível de 11,74 metros”, informou George Santos.