- Jornal A Tribuna - http://www.jornalatribuna.com.br -

Veja a situação dos principais mananciais no Acre

Regua-ACRE [1]

O Rio Acre, em Rio Branco, continua reduzindo o seu nível e registrou, nesta quinta-feira, 2, a marca de 10,18 metros, segundo medição realizada pela Defesa Civil do Município.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, coronel George Santos, a previsão é de que a vazante permaneça, caso não ocorram chuvas nessa bacia hidrográfica.

O plano de contingência para controle de enchentes da capital foi apresentado pela prefeitura e pelo governo do Estado e passa a entrar em prática quando o manancial atingir a cota de 12 metros. Contudo, a cota de alerta é de 13,50 metros e a de transbordamento, de 14 metros.

Igarapés e áreas de risco também são monitorados na capital.

Rio Envira

Já o nível do Rio Envira, em Feijó, apresenta a cota de 12,52 metros nesta manhã.  O monitoramento do Corpo de Bombeiros apontou uma diminuição de sete centímetros no nível do rio, nas últimas 24 horas.

No município, o manancial ainda segue dentro da normalidade. Sua cota de alerta é de 13,50 e de transbordamento, de 14 metros.

Rio Tarauacá

O Rio Tarauacá continua apresentando fortes sinais de vazante. Nesta manhã, o manancial registrou a marca de 9,65 metros, segundo medição realizada pela Defesa Civil do Município.

O rio está abaixo de sua cota de transbordamento, que é de 9,50 metros. O monitoramento continua sendo realizado pela corporação militar, que articulou uma sala de situação para vistoriar as áreas atingidas.

Até momento, 21 famílias encontram-se acomodadas em dois abrigos públicos, e uma alojada em casa de parentes, vitimando 123 pessoas.

O Corpo de Bombeiros deve iniciar o trabalho de limpeza e retorno das famílias às casas, somente, quando o Rio Tarauacá atingir a marca de 8,50 metros.

Rio Juruá

Cruzeiro do Sul vive a maior cheia de sua história. O Rio Juruá registrou a marca de 14,24 metros na manhã desta quinta-feira, 2, segundo medição realizada pelo Corpo de Bombeiros Militar do Acre.

O manancial, que está com 1,24 metro acima da sua cota de transbordamento, já desabrigou 95 famílias e desalojou outras 548 – 553 famílias removidas de suas residências – atingindo diretamente 2.918 pessoas em Cruzeiro.

Na área urbana 11 bairros foram atingidos pelas águas e na área rural dois.

O governo do Acre, por meio da Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Departamento de Saneamento e Pavimentação (Depasa) e demais órgãos de proteção e defesa, está atuando no monitoramento do Rio Juruá e nos trabalhos operacionais de retida das famílias, além de apoiar o plano de contingência promovido pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul.