Justiça Volante: Maio registra maior número de ocorrências de acidente de trânsito em 2017

O boletim da Justiça Volante registrou 163 atendimentos no mês de maio. Houve aumento de 30% nas ocorrências, em relação ao mês anterior. No ano de 2017, este foi o mês que teve o maior número de acidentes em Rio Branco, apesar da campanha educativa Maio Amarelo.

Desse total, 111 tornaram-se processos registrados e autuados, das quais 73 se consolidaram em acordos realizados no local, ou seja, mais de 65% das intervenções da Justiça Volante foram positivas, tendo como resultado a solução imediata do conflito pelas partes.

O coordenador da unidade móvel, Braulio Vitor Neto, explica que a maioria das pessoas prefere formalizar o acordo judicial, porque “caso a parte não cumpra o que foi entabulado é possível requerer a execução, ou seja, é uma garantia de que vai ser pago e cumprido o que foi acertado”.

Atendimento

A unidade da Justiça Volante está localizada no centro da Capital Acreana, em frente ao Fórum Barão de Rio Branco. Diariamente, muitos cidadãos vão em busca de atendimento e esclarecimentos sobre sinistros.

Como é o caso de D.R.S.P., que teve seu carro batido no Canal da Maternidade por um veículo de uma empresa jurídica. Ela conta que estava em um comércio nas proximidades quando foi informada da colisão. Ao chegar ao local, percebeu que o condutor havia se evadido.

“Com a descrição das pessoas que viram o acidente, saí em busca do carro e encontrei o veículo da empresa”, compartilha. Contudo, com esse deslocamento já não era possível realizar a perícia no local do sinistro.

Então, foi acordado que as partes iriam à Justiça Volante para formalizar o Boletim de Acidente de Trânsito (BAT) tardio, para que então possa ser acionado o seguro do carro batido e ter um novo retrovisor. O que foi solucionado nesta manhã.

E.D.S. também buscou informações sobre como proceder em seu conflito, já que após audiência de conciliação foi estabelecido que fossem apresentados três orçamentos e que a demanda fosse solucionada em 15 dias, no entanto, ele discorda dos valores e da quantidade de itens relacionados para ajuste.

O acidente ocorreu no último dia 6, na Estrada Dias Martins, e ele assumiu sua responsabilidade ao atingir a traseira de outro veículo. “Ele trouxe três orçamentos com valor igual, só que um tem mais itens que o outro, sem recuperar nenhuma peça, então ficou num valor muito alto e assim não foi conseguir honrar”, explica o condutor.

Como não está sendo possível diálogo com a outra parte, a orientação recebida é que aguarde a execução do valor, quando poderá recorrer, manifestando sobre os pontos discordantes e questionando os orçamentos.​