Daniel Zen prega unidade na escolha do candidato da FPA ao governo

Se depender do presidente  do PT no Acre, deputado Daniel Zen, a escolha do nome do candidato que disputar o governo em 2018, será feita por meio de um amplo debate, envolvendo os filiados, a bancada, os indicados e a opinião pública.

Zen defende a unidade e o processo democrático como melhor caminho para a escolha do nome que deve reger a campanha da FPA ano que vem. Esse processo, segundo ele, ainda é cedo para ser iniciado, mas ele antecipa porém, que de forma alguma o partido ira adotar o modelo americano que requer prévias, convenção e primárias.

¨ Vamos inovar esse debate, mas esse modelo americano está totalmente fora de cogitação. Se necessário vamos realizar reuniões internas e abertas com os candidatos e a comunidade. O que a gente quer é que esse debate chegue na boca do povo. A gente quer que o povo aponte qual o melhor nome¨, disse ele, referindo-se aos pré candidatos já anunciados pela FPA.

O presidente avalia ainda que o momento não é propício para o início da discussão quanto ao nome que o PT vai homologar para o governo e sugere que o partido se aprofunde em outros debates também necessários para o fortalecimento do projeto 2018.

Ele ainda comentou sobre a troca de farpas entre o ex-presidente da sigla Cesário Braga e o senador Jorge Viana. Segundo Zen, no PT não existe delito de opinião. Qualquer membro, assegura ele, tem direito de falar o que pensa e o que acha.

¨ Eu não concordo é com a forma como isso ocorreu. Debate pela imprensa não é bom. Defendo o debate olho no olho, mas vejo que sempre vai existir no partido o princípio da democracia|, comentou.

Por fim, Daniel Zen esclareceu sobre uma foto postada pelo colega Louro Marques nas redes sociais onde aparecem deputados da base. Na postagem, Marques, dizia que os deputados governistas haviam fechado apoio ao nome de Zen. Segundo Daniel, tudo não passou de um provocação sadia de Louro, que publicou a foto apenas para provocar um outro colega de bancada.