Uber ainda resiste mesmo com as autuações

Depois de completar dois meses em funcionamento em Rio Branco, a RBTrans continua autuando e os motoristas que trabalham como motoristas particulares por meio do aplicativo Uber. São cerca de dois flagrantes por semana em média, mas as denúncias caíram, segundo o superintendente da autarquia que realiza a fiscalização do transporte público, Gabriel Forneck.

Shannon Stapleton/Reuters/Reuters

O gestor explicou que o período de maior quantidade de flagrantes foi durante a Expoacre, quando dez veículos foram pegos pelos agentes.

“Não estamos recebendo muitas denúncias, mas chegamos a autuar dois por semana, em média”, confirmou.

O Uber começou a funcionar no dia 7 de junho, tendo a primeira fiscalização, multa e apreensão realizada pela RBTrans que anunciou que está tratando o serviço como transporte clandestino.

A primeira pessoa autuada foi obrigada a pagar cerca de R$ 900 em multa e buscar o veículo no pátio.

A polêmica sobre o Uber chegou a fomentar a realização de uma audiência pública na Câmara Municipal que ao final decidiu esperar a aprovação ou não de um projeto que tramita no Congresso Nacional e que deverá delimitar como funcionará o serviço.

Um parecer da Procuradoria do Município também apontou que o serviço deve ser tratado como clandestino.

Freud Antunes