Em Brasília, Tião Viana busca alternativas para manter travessia do Rio Madeira

O governador Tião Viana cumpre agenda em Brasília nesta quinta-feira, 10, e entre as audiências previstas está uma que reunirá órgãos federais para tratar da situação da travessia de caminhões na balsa do Rio Madeira, no trecho da BR-364 que liga Acre e Rondônia, tendo em vista o baixo nível do manancial registrado nos últimos dias.

Tião Viana deverá propor que seja feita a dragagem no fundo do rio para que a balsa consiga fazer a travessia com mais segurança e, assim, aumentar o número de embarcações que transportam os veículos para cruzar o manancial.

“Isso reduziria a quantidade de caminhões que estão parados na rodovia. Esta é a proposta que o governador leva para a reunião em Brasília”, afirmou Sibá Machado, secretário de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis, que acompanha o governador na agenda da capital federal e esteve na região do Madeira.

Sibá Machado disse ainda que a empresa responsável pela administração das balsas do Madeira dizem que a travessia dos veículos fica assegurada se for autorizada a dragagem do rio.

“Não podemos ficar nessa situação. Temos que atuar na defesa da conclusão da ponte sob o Rio Madeira. Esse assunto tem que ser defendido por toda nossa bancada, independentemente de coloração partidária. Temos que solucionar o problema, porque isso é um estorvo para a economia do Acre. Com a ponte resolvemos essa situação que enfrentamos anos após ano, seja na cheia ou no período de seca”, frisou o secretário de Estado.

Tião Viana também buscará em Brasília informações sobre o orçamento para a finalização das obras da ponte que liga o Acre a Rondônia.

Paliativo – A superintendência da Polícia Rodoviária (PRF) no Acre informou que desde a quarta-feira, 9, os administradores da balsa fizeram uma alteração para melhorar o tráfego no cruzamento do rio. Uma embarcação foi designada para travessia exclusiva de veículos de passeio e outras três, destinadas a atravessar caminhões.