Delegado quer ouvir versão de Bruno Borges na próxima semana

Bruno Borges voltou a ser notícia, ontem, quando voltou para casa, às 6 horas. Às 9 horas, o retorno do “menino do Acre”, como ficou conhecido, já estava nas redes sociais e nos sites de notícias. O pai, Athos Borges, disse que foi preciso retirar o filho de casa, com assédio de pessoas curiosas e jornalistas querendo falar com o rapaz.

A volta chegou a ser um dos assuntos mais comentados das redes sociais no Brasil, relembrando o desaparecimento de Bruno, no dia 27 de março, a divulgação das imagens do quarto dele e dos livros.

A mãe, Denise Borges, que estava fora do Estado, em um retiro religioso, afirmou para a equipe do jornal A Tribuna, que estava dentro de um taxi, indo para o aeroporto, tentar comprar uma passagem para retornar para o Acre.

“Soube logo cedinho que ele havia retornado e, agora, estou tentando comprar uma passagem de última hora para voltar. Estou em um taxi indo para o aeroporto”, afirmou a mãe de Bruno.

Athos atendeu ao telefone e afirmou que ele ainda não explicou onde esteve nos últimos cinco meses e o que andou fazendo.

“Ele chegou bem, foi uma surpresa muito boa, mas tive que retirá-lo de casa, porque tinha muita gente lá”, explicou o pai de Bruno.

Desaparecimento

Bruno Borges ficou famoso depois que imagens do quarto dele foram divulgadas nas redes sociais. No local, que estava sem os móveis, existia uma estátua do filósofo Giordano Bruno, um quadro em que ele aparecia ao lado de uma imagem de um ser alienígena e trechos codificados do próprio livro escritos nas paredes.

O sumiço e a imagens geométricas com símbolos começou a fazer sucesso, chegando a ter um episódio de um seriado dedicado ao rapaz, a mídia nacional e internacional chegaram a dar espaço, incluindo sites que divulgavam teorias de conspiração e até brincadeiras relacionadas a abdução por extraterrestres.

A Polícia Civil começou a investigar o caso, realizando perícias e chegando a prender amigos de Bruno que teriam prestado testemunhos falsos e que estariam em posse de pertences do desaparecido. Em uma entrevista coletiva, o delegado Alcino Júnior chegou a dizer que acreditava que o rapaz não teria sido vítima de algum crime.

Depoimento

O delegado anunciou ontem que Bruno Borges deverá ser ouvido na próxima semana para esclarecer alguns pontos. Ele afirmou que preferiu não convocar o rapaz ainda ontem porque disse acreditar que a família gostaria de aproveitar o momento.

 

Alcino Júnior disse que não existirá processo contra ele, porque não é crime sair de casa. Os únicos indiciados são os amigos dele, Márcio Gaiote e Marcelo por falso testemunho.

Livros

Para tentar entender os motivos do desaparecimento, a família passou a traduzir os 14 livros deixados por Bruno, chegando a realizar a publicação da primeira obra, com o título Teoria da Absorção do Conhecimento (TAC), no dia 20 e chegando entre os mais vendidos na primeira semana após o lançamento.

Um segundo livro já está previsto para se lançado.

Freud Antunes