Operação de limpeza, desobstrução de vias e recolhimento de entulhos ocasionados pelo temporal da última sexta-feira, continua por toda essa semana

O trabalho realizado pela Prefeitura de Rio Branco, após o vendaval da última sexta-feira (6), começou ainda na hora da forte chuva, quando os ventos variaram entre 75 e 90 quilômetros por hora, e se estenderá por toda a semana. Equipes das secretarias de Serviços Urbanos (SEMSUR) e Meio Ambiente (SEMEIA), Empresa Municipal de Urbanização (EMURB) e Defesa Civil Municipal (COMDEC) atuaram em parceria com o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil Estadual no atendimento a mais de 200 ocorrências registradas pelo CIOSP, para retirada de mais de 100 árvores caídas, telhados desmoronados, retirada de entulhos e desobstrução de dispositivos de drenagem. Até agora já foram recolhidos 246 toneladas de árvores e entulhos de várias localidades. Foram mais de 82 viagens das caçambas.

No sábado (7), o dia de trabalho liderado pelo prefeito Marcus Alexandre começou às seis horas da manhã, na sede da SEMSUR, com as máquinas, caminhões e equipes a postos: 45 garis e margaridas, 7 coordenadores de equipes e 50 equipamentos (tratores, máquinas e caçambas. Depois de uma rápida reunião de planejamento das ações com o prefeito, o senador Jorge Viana e o deputado federal Raimundo Angelim, os homens da SEMSUR foram a campo para continuar o trabalho nos pontos mais afetados, como o Calçadão da Benjamin Constant, Mercado do 15 e região da Baixada.

No Centro, as equipes da SEMSUR e SEMEIA agiram rápido, removendo as árvores para que os camelôs voltassem a comercializar seus produtos ainda no sábado. O mesmo ocorreu também no Mercado do Quinze e na Praça Povos da Floresta, próximo ao Palácio Rio Branco.

No Bairro João Eduardo, o trabalho das equipes se concentra na retirada do telhado de um prédio residencial, que foi arrastado pelo vento e caiu em cima de duas casas, sendo que uma delas foi totalmente destruída.

Segunda-feira de mais trabalho

O trabalho de sexta, sábado e domingo teve continuidade desde as seis horas da manhã desta segunda-feira (9), quando as equipes da SEMSUR, EMURB e SEMEIA voltaram a campo. O trabalho da SEMSUR se concentrou no centro da cidade e outros pontos como a Baixada, região da Gameleira, todas as praças da região central, mercados municipais e as principais vias estruturantes.

A SEMSUR também iniciou nesta segunda-feira a limpeza de um córrego que atravessa os bairros Quinze, Cidade Nova, Triângulo e Alzira Cruz.

Três equipes da Secretaria de Meio Ambiente, compostas por 20 pessoas, atuaram em 20 pontos da cidade de sexta-feira até esta segunda-feira. Após o fim de semana, o trabalho realizado iniciou no Segundo Distrito e na região da Sobral, ainda na retirada de árvores e podas. De acordo com o secretário Aberson Carvalho, o serviço deverá se estender pelos próximos dias. “É certo que algumas árvores poderiam estar ocas, mas o problema foi causado pela força do vento de cerca de 90 quilômetros por hora”, explicou o gestor. Aberson esclarece que os moradores podem acionar o CIOSP por meio do numero 190 se detectarem risco de queda de árvores em seus quintais.

Ainda nesta segunda-feira (9), a Defesa Civil Municipal elabora o Relatório de Sinistro, que vai enviar a Secretaria de Cidadania e Assistência Social (SEMCAS). É esse laudo que dá início ao trâmite de reposição de itens para as famílias, como telhas para recompor os telhados. A secretária Dôra Araújo explica que a assistência às famílias dada pela Prefeitura está amparada na Lei do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) – que permite que o poder público auxilie famílias em caso de sinistros, como ventanias, enchentes incêndios. São os benefícios eventuais previsto na Lei.

Escolas municipais atingidas já funcionam normalmente

Sete escolas municipais foram atingidas pelas fortes chuvas e ventos da última sexta-feira (6): Ana Turan, Willy Viana e Francisca Leite, na Cidade Nova; Raimundo Hermínio de Melo, no Santa Cecília; Francisca Aragão, no Manoel Julião; Frei Peregrino, no Aeroporto Velho; Cecília Meireles, no Nova Esperança; e Francisco Bacurau, na Vila Betel. O secretário Municipal de Educação, Márcio Batista, destaca que todas as unidades de ensino já foram reparadas e limpas e as aulas ocorrem normalmente nesta segunda-feira, 9.

Grande volume de chuvas e ventos fortes

Na sexta-feira (6) choveu em uma hora o volume de 112 milímetros – o que significa 72% do esperado para todo o mês -, e os ventos variaram entre 75 e 90 quilômetros por hora. O coordenador da Defesa Civil Municipal, Cel. BM George Santos, cita que nesta fase de transição entre o período seco e o de chuvas, com dias muito quentes, há a possibilidade de que novos eventos como esse se repitam. “Nossas equipes estarão a postos caso esse fato se repita”, completou.

Da Assessoria
Fotos: Assis Lima/Asscom