Denúncias contra Temer geram ‘dança das cadeiras’ na CCJ

As duas denúncias contra o presidente Michel Temer provocaram alta rotatividade de deputados na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Segundo dados do próprio órgão, desde que surgiram as acusações, houve 59 movimentações.

Agência Câmara

Como cita o “G1”, trocas dos membros da comissão são estratégias do governo para garantir votos a favor de Temer. Se a denúncia for barrada na CCJ, ela não segue para o Supremo Tribunal Federal (STF).

A recomendação do relator é apreciada pelo plenário da Câmara e depende dos votos de ao menos 342 dos 513 deputados para que a acusação seja encaminhada ao Supremo.