ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Deputados trocam farpas após leitura de manifesto

O clima ficou quente nesta quarta-feira (8), durante a sessão na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Pelos menos quatro deputados trocaram farpas durante debates acalorados na tribuna da Casa, Eliane Sinhasique (PMDB) e Daniel Zen (PT), Jenilson Lopes (PCdoB) e Gehlen Diniz (PP).

Logo no inicio da sessão, o deputado progressista Gehlen Diniz (PP) usou seu tempo de tribuna, durante o pequeno expediente, para ler um manifesto-convite escrito pelos organizadores do grupo “Vem Pra Rua Acre”, que preparam um ato de protesto para o próximo dia 12. O documento foi lido na integra e sem eu conteúdo e causou um duro debate entre os dois parlamentares.

O deputado Comunista Jenilson Lopes afirmou que Diniz é deselegante quando dá a entender que membros do Partido dos Trabalhadores (PT) são corruptos e o acusou de não enxergar os erros do seu partido.

“O deputado Gehlen Diniz usou a tribuna dessa casa para ler um manifesto atacando pessoas, dando a entender que são corruptos. O deputado só esquece de citar que o seu partido, o PP é o que mais tem pessoas envolvidas no escândalo do Petrolão. É preciso parar de olhar para o rabo dos outros e passar olhar para o seu próprio rabo”, disparou Lopes.

À pedido do presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT), a palavra “rabo”, proferida por Jenilson Lopes, foi retirada das notas taquigráficas por ser considerada ofensiva.

Gehlen Diniz retornou a tribuna e em tom sarcástico disse que só quem é desonesto é que se sente ofendido e considera a leitura do manifesto um desrespeito. Diniz afirmou ainda que defende a punição daqueles comprovadamente culpados de corrupção, independente do partido a que faça parte.

“Só quem se sente ofendido com a leitura de manifesto é quem não é honesto. Eu sou um dos que defende a punição dos culpados dos casos de corrupção, sejam do meu partido ou de outro, foi culpado, tem que ser punido”, afirmou.

Outro debate acirrado foi protagonizado pela peemedebista Eliane Sinhasique e o líder do governo na Aleac, deputado Daniel Zen. Em seu discurso, Zen apresentou o resultado de uma pesquisa e comemorou os índices satisfatórios da educação estadual.