ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

TJAC concede o Colar do Mérito Judiciário à presidente do STF e do CNJ, ministra Cármen Lúcia

Rio Juruá baixa quase 5 metros em uma semana

m apenas uma semana, o nível do Rio Juruá em Cruzeiro do Sul saiu da marca de 11,15 metros para 6,34 metros neste sábado (16)- uma vazante de 4,81 metros. A descida repentina do rio é considerada normal pelo Corpo de Bombeiros.

“Observamos que até aqui o rio tem se mantido dentro do esperado. A situação é de tranquilidade. Não temos previsão de chuva acima da média para os próximos três dias e a situação do rio deve se manter estável”, disse o comandante do Corpo de Bombeiros, capitão Rômulo Barros.

No último final de semana, com a cheia do Rio Juruá foi preciso suspender a energia para cerca de 40 famílias que vivem próximos ao rio. A cota de alerta é de 11,80 metros.

Apesar da vazante, as previsões para os próximos meses na região são alarmante, segundo o meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

“Temos previsões, de certa forma, alarmantes para a região do Juruá. Nós temos a influência do fenômeno La Ninã na nossa região o que, em tese, faz com que as chuvas aumentem. Como consequência, todo o estado pode ter chuvas acima do normal e isso vai influenciar no nível do rio, então, podemos ter uma enchente maior que a desse ano, não há como descartar isso”, afirmou o meteorologista Luiz Alves.

Sobre essa possibilidade, o comandante diz que os Bombeiros planejam ações para o período de chuva intensa. “Tivemos uma reunião de planejamento na segunda-feira com vários órgãos entre eles o Sipam fazendo um prognóstico do que pode acontecer nos próximos meses em relação à precipitação pluviométrica da região. Baseados nas informações estamos fazendo nosso planejamento”, garante Barros.

Em fevereiro deste ano, o nível do rio chegou a 14,24 metros e atingiu sua maior cheia dos últimos anos.