Telefones fixos podem sumir do País em quatro anos

Antes um item presente nas casas e no cotidiano da maioria da população, o telefone fixo está sendo cada vez mais deixado de lado nos lares brasileiros. E a tendência é piorar. Segundo especialistas ligados ao Governo e às empresas de telefonia, a previsão é que os aparelhos sumam quase que completamente das casas do Brasil em daqui a quatro anos.

Foto: Reprodução

Os dados sobre o uso deste tipo de aparelho já mostram a situação de abandono da telefonia fixa. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o total de linhas fixas no Brasil, incluindo as comerciais, é de 40,9 milhões, número quase 3% menor que o registrado no ano passado. Já na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE, o número é aindas mais impactante: uma queda no uso do fixo de 12% em 2005 para apenas 2% no ano passado. Ou seja, caiu de 6,5 milhões para 1,3 milhão de residências.

Para quem trabalha na área, os motivos para o abandono são muitos. Um deles é o custo de manutenção, já que esse tipo de telefonia tinha valores mais caros que os concorrentes, os celulares. Além disso, os aparelhos móveis como smartphones também ganham pela praticidade, juntando outras funcionalidades, como agenda, navegador de internet e diversos programas. Os próprios aplicativos de troca de mensagem, como o WhastsApp, também contribuem para o desuso das linhas fixas.

A concessão de linha fixa no País irá acabar em 2025. Segundo a lei vingente, essa concessão não poderá ser renovada pelas empresas Oi e Telefônica (dona da Vivo). Um projeto de lei para alterar essa legislação chegou a ser proposto, mas está parado no Congresso.

(Com informações do Extra)