ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Rio Branco tem a população líder em excesso de peso no Brasil

Rio Branco é a capital com a maior porcentagem de pessoas com excesso de peso do país, cerca de 59,7% da população rio-branquense está acima do peso. Os dados são da pesquisa Vigitel Brasil 2016, estudo realizado pelo Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

As maiores frequências de excesso de peso foram observadas, no caso de homens, em Rio Branco (68,9%), Belém (67,8%) e Porto Alegre (66,1%) e, para as mulheres, em Aracaju (53,3%), Rio Branco (53,2%) e Macapá (52,9%).

Os homens de Rio Branco também se destacam na obesidade, cerca de 23,6% são obesos. A porcentagem é a terceira maior do país, atrás de Macapá (25,8%), Belém (25,3%). Na capital, a obesidade atinge 19,9% da população total.

O Vigitel utiliza o seguinte critério para diagnóstico do excesso de peso: Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou superior a 25 kg/m2, obtido pela divisão do peso pela altura ao quadrado. O critério para o diagnóstico da obesidade é IMC igual ou superior a 30 kg/m². As informações sobre peso e altura são fornecidas pelos entrevistados.

A nutricionista Ingride Andrade relata que de uma forma geral os malefícios da obesidade são: doenças cardíacas, inclusive AVC, hipertensão, depressão, diabetes, Artrite Degenerativa e Gota, problemas respiratórios que podem afetar o sono, ronco, Câncer no ovário, mama, lesões nas articulações entre outros.

Para que a obesidade acabe, a nutricionista diz que a reeducação alimentar é a melhor solução, associada a prática de exercícios. Ingride aconselha ainda que sempre se trabalhe a mente da pessoa, a partir do acompanhamento psicológico. “Todos estes fatores são de muita importância para que ocorra resultados satisfatórios”, finaliza.