ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Acre encerra 369 postos de trabalho em janeiro

Em janeiro 369 postos de trabalho foram encerrados no Acre, este é o quarto pior saldo do mês, desde o ano de 2003. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho divulgado na sexta-feira, 2.

A índice negativo é resultado de 1.709 contratações contra 2.078 demissões realizadas durante o primeiro mês do ano. Os setores comércio (-146), construção civil (-92) serviços (-59) e agropecuária (-48) foram os que mais encerraram vagas.

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, Rio Branco foi o que mais fechou postos de trabalho, um total de 356, em seguida vem Cruzeiro do Sul, com 8 vagas de emprego fechadas. Por outro lado, Feijó criou 31 empregos e Sena Madureira 16.

Em todo país foram abertas 77.822 vagas de trabalho formal, um aumento de 0,21% em relação ao estoque de dezembro de 2017. Esse resultado decorreu de 1.284.498 admissões e de 1.206.676 desligamentos.

O melhor desempenho entre as regiões foi no Sul, que teve acréscimo de 46.754 postos. O Sudeste teve aumento de 21.924 vagas formais e o Centro-Oeste, 20.421. Os desempenhos negativos foram no Nordeste com a retração de 6.035 postos e no Norte com menos 5.242 postos.

Entre os estados 14 registraram variação positiva no saldo de empregos e treze, variação negativa. Os maiores saldos de emprego ocorreram em São Paulo (+20.278 empregos), Rio Grande do Sul (+17.769), Santa Catarina (+17.348), Paraná (11.637) e Mato Grosso (+10.269).

Os menores saldos de emprego ocorreram no Rio de Janeiro (-9.830 empregos), Pernambuco (-4.837), Pará (-4.081), Paraíba (-3.255) e Alagoas (-2.189).

Natan Peres