MPF pede o arquivamento de inquérito contra Vaccari Neto

O Ministério Público Federal (MPF) pediu o arquivamento de um inquérito da Operação Lava Jato no qual o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto é suspeito de realizar pagamento ilícito de R$ 300 mil ao governador do Acre, Tião Viana (PT). O processo tramita na Justiça Federal do Paraná.

Foto: Marcelo Camargo /Agência Brasil

A acusação era de que o repasse seria da empresa Iesa Óleo e Gás, fornecedora da Petrobras, e destinado à campanha de Vianna ao Senado, em 2010. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) já arquivou a denúncia contra o governador petista por falta de provas. Contudo, a atuação de Vaccari, que seria o intermediador, seguia sendo investigada na Vara estadual.

No parecer, o MPF afirma que não há indícios de que o repasse foi ilegal e que não há motivos para o prosseguimento das investigações.

Vaccari está preso em Curitiba desde abril de 2015. Ele foi detido na 12ª fase da Operação Lava Jato acusado de operar o pagamento de propinas destinadas a campanhas do PT por meio de contratos da Petrobras na construção de navios e sondas para o pré-sal. Com informações DestakJornal.