Raio ajuda no combate a criminalidade nas cidades acreanas

A Companhia Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (Raio) da Polícia Militar do Acre (PMAC) participou ativamente das operações deflagradas no estado durante o feriadão. Com um contigente de quase 50 soldados pilotando motocicletas da marca XRE-300, os militares percorreram becos, vielas e ramais de difícil acesso nos bairros periféricos e comunidades, que ficam no entorno da capital acreana.

O resultado foi tão positivo que o comando da Polícia Militar resolver instalar novos núcleos da Companhia Raio nos municípios de Cruzeiro do Sul, Sena Madureira e Brasileia.  A ideia da corporação que os melhores alunos do curso de formação de policiais sejam capacitados para trabalharem neste grupo de elite em duas rodas.   “O novo efetivo conta com policiais capacitados para agir rápido e eficazmente no local da ocorrência”, informou o tenente-coronel da PM, Antonio Teles.

O oficial destacou que os soldados foram selecionados de outros batalhões e capacitados com base no modelo operacional do estado do Goiás. Como o estado do acre tem outras peculiaridades em comparação com a região Centro-Oeste, apostaram em montar uma companhia motorizada em enduro. “Buscamos ganhar tempo, com a aquisição de motos que podem chegar a qualquer localidade num curto espaço de tempo”, informou Teles.

A meta do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), no entanto, é duplicar a capacidade da Companhia Raio até o segundo semestre deste ano. O comandante da companhia ressaltou ainda que comandante-geral da Polícia Militar do Acre (PMAC), coronel Marcos Kinpara trabalha para dar uma resposta rápida as ocorrências nos locais de difícil acesso, onde os criminosos buscam refúgio para escapar dos aparelhos de segurança. “Estamos ampliando as nossas equipes para outras localidades acreanas”, observou o oficial.

Integração – Somente a Operação Ocupação deflagrfada durante o fim de semana na parte alta da cidade Rio Branco contou com o apoio logístico dos Batalhões de Policiamento de Trânsito (Bptran) e Operações Especiais (Bope), no policiamento ostensivo nos bairros Defesa Civil, Montanhês, Alto alegre, Tancredo Neves e Jorge Lavocat. A medida levou em conta o elevado índice de ocorrência policial nestas localidades, para garantir mais segurança a população que vivem na área.

A Operação Ocupação teve como objetivo garantir a segurança destas comunidades, pois conta com cerca de média, cinquenta policiais, que se reversam durante 24 horas de serviço, como forma de reduzir os indicadores da criminalidade. Como resultado do trabalho integrado das políciais que promoveram blitzes durante os três turnos (manhã tarde e noite), o mês passado foi o menos violento, em comparação aos dados registrados nos últimos dezoito meses, que passaram. Com a presença da polícia nas ruas, os aparelhos de segurança buscam se aproximar da população como forma de combate a criminalidade.

Balanço

Como resultado das operações integradas da Polícia Militar e Polícia Civil resultaram na obardagem de mais de três mil pessoas, na apreensão de nove armas de fogo, seis armas branca, a condução de 71 suspeitos ao distrito policial, o cumprimento de dez mandado de prisão, na recuperação de dez veículos (um carro e nove motocicleta. Além do cumprimento de 34 mandados de prisão, 13 mandados de busca e apreensão, 7.720 gramas de droga apreendida, 48 prisões em flagrante, seis autor de apreensão em flagrante lavrado, 48 termos circunstanciado de ocorrência, 20 boletins de ocorrência circunstanciado, 31 pedidos de prisão/busca e apreensão, 52 nquéritos caminhados ao Poder Judiciário, 31 casos de medidas protetiva à mulher vítima de violência e o registro de 673 ocorrências registradas no Sinesp/Ppe.