Polícia culpa ratos por sumiço de 540 Kg de maconha

Oito policiais foram demitidos depois do desaparecimento de mais de meia tonelada de maconha de um depósito na cidade de Pilar, na Argentina. Quando questionados, quatro deles deram a mesma resposta: a droga foi comida por ratos.

Foto: Pixabay

Segundo o jornal argentino Clarín, a droga estava no depósito há dois anos e fazia parte de uma carga de 6 toneladas apreendidas. Porém, em uma recente conferência, foi constatado que havia apenas 5,46 toneladas no local. O ex-comissário de polícia, Javier Specia, um dos que atribuiu o sumiço aos ratos, foi indiciado como principal suspeito do desaparecimento e abandonou o cargo.

O juiz Adrián González Charvay, que investiga o caso, não se convenceu com a história contada pelos policiais e pediu esclarecimentos a especialistas da Universidade de Buenos Aires, que garantiram que os animais jamais confundiriam maconha com alimento. Além disso, na remota possibilidade de o fato ser verdadeiro, seriam necessários muitos roedores para consumir uma quantidade tão grande da droga e os animais teriam sido encontrados, muitos deles mortos.

Os quatro policiais terão que se apresentar ao juiz que comanda a equipe de investigação no início de maio. Charvay deverá determinar se o desaparecimento foi resultado de negligência ou um ato deliberado dos policiais.