ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Trabalhador da Capital possui salário maior do que o do interior

O trabalhador que mora em Rio Branco chega a receber em média R$ 500 a mais que o do interior. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O levantamento apontou que o empregado que atua na capital re- cebe R$ 1.824, enquanto nos municípios menores recebiam R$ 1.387.

O índice de Gini no Acre, um medidor de desigualdade, demonstrou que houve um aumento de 0,528 em 2016 para 0,532 em 2017, apontando um crescimento de diferenças entre ricos e pobres, quando o assunto é “rendimento médio mensal real das pessoas de 14 anos ou mais de idade”.

O levantamento apontou a queda da quantidade de trabalha- dores de 268 mil para 260 mil no último ano analisado, mostrando que 31,8% da população exerce algum tipo de trabalho. O volu me de aposentados e pensionistas também aumentou de 74 mil para 84 mil.

A Pnad ainda aponta ainda o aumento dos salários das pessoas sem instrução, de R$ 755 para R$ 856. Mas a pesquisa aponta uma retração nos valores pagos para quem as pessoas com nível superior, saindo dos R$ 4.177 em 2016 para R$ 4 mil em 2017.O homem (R$ 1.688) continua ganhando mais que a mulher (R$ 1.616) e os branco (R$ 2.468) continuam recebendo mais que os negros (R$ 1.761) e os pardos (R$ 1.431).O IBGE também apontou que a idade também influencia do valor médio recebido, sendo que os mais experientes continuam sendo mais valorizados, verificando que entre 30 anos e 39 anos a média percebida é de R$ 1.777, enquanto um jovem entre 18 anos e 19 anos recebia R$ 610.

Freud Antunes