Acre exporta US$ 16,84 milhões em cinco meses

O estado do Acre mais do que dobrou a receita de produtos exportados em 2018, em comparação ao ano anterior. De janeiro a maio, as exportações chegaram a US$ 16,84 milhões, o que representa um aumento de 109,45% em relação ao mesmo período de 2017 (US$ 8,04 milhões).  Os dados são da balança comercial do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Produto que mais aumentou exportação foi a castanha do Brasil

A importação de produtos também aumentou no estado e chegou a US$ 1,92 milhões, o que representa uma variação de 120%, no período.  Dessa forma, o Acre atingiu o superávit de US$ 14,92 milhões, o que consiste no resultado positivo a partir da diferença entre os produtos importados e exportados.

O produto mais exportado pelo estado foi a castanha do Brasil, cerca de US$ 7,59 milhões da oleaginosa foram vendidas para o exterior, o que representa 45% do total de exportações do Acre. O segundo produto mais exportado pelo estado é a  madeira perfilada, aplainada, polida ou unida (US$ 1,9 Milhão), e representa 11% das exportações do Acre.

O estado já importou US$1,03 milhão, este ano, de obras de borracha vulcanizada não endurecida e outras, o que representa 54% das importações. Colas e outros adesivos preparados representam 17% das importações, e juntos formam o segundo grupo de produtos mais importados pelo Acre,  com uma soma de US$ 328,03 mil.

O principal país importador foi o Peru, que comprou US$ 5.6 milhões em produtos acreanos.   Completam a lista de países que mais importam do Acre,  Hong Kong (US$ 3.3 milhões), Bolívia (US$ 2.7 milhões) e Estados Unidos (US$ 2.2 milhões).

No cenário nacional, as exportações brasileiras foram de US$ 19,241 bilhões. Já as importações totalizaram US$ 13,260 bilhões. Com isso, o saldo comercial do Brasil em maio foi de US$ 5,981 bilhões, terceiro melhor resultado para o período ficando atrás de 2017 (US$ 7,661 bilhões) e 2016 (US$ 6,432 bilhões).

Natan Peres