ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

PIS/Pasep vai injetar quase R$ 30 mi na economia

O saque das cotas do PIS dos 21.804 trabalhadores acreanos que têm direito a bonificação permitirá uma injeção de quase R$ 30 milhões na economia local. Todos os trabalhadores da iniciativa privada ou pública que tenha mais de 57 anos, que possui contas inativas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), já podem sacar os recursos disponibilizados, pela superintendência regional da Caixa Econômica Federal (CEF), em todas as agências bancárias.

Foto: Diário do Pará/Arquivo

“Quem tinha cotas do PIS ou Pasep até 4 de outubro de 1988 e não tenham sacado todo o saldo têm direito de fazer o resgate do benefício”, informou o assessor de assuntos econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomercio/AC), Alex Barros.Destacou que a liberação dos recursos contribuirá para alavancar a retomada da economia regional. Barros ressaltou que, com a injeção dos recursos no mercado regional, haverá consequente liquidez.

A expectativa, segundo ele, é que parte desse recurso seja destinado ao comércio, já que os cotistas devem priorizar o pagamento das dívidas, principalmente com as instituições financeiras, como fizeram os trabalhadores que sacaram as contas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviços).

“Estimamos que haja uma elevação de 0,5% no Produto Interno Bruto (PIB), o que deve causar muito otimismo no setor produtivo, sobretudo no comércio”, revelou.

De acordo com a assessoria da Caixa, nesta primeira etapa cerca de 2,9 milhões de brasileiros têm direito ao benefício. O valor total disponível pelo governo federal ultrapassa os R$ 28,1 bilhões, mas o saldo das cotas do PIS que não forem sacados até dia 29 desse mês, as contas serão remuneradas no em torno de 8 a 10%.

Cotistas com idade entre 57 e 59 anos, foram contemplados com nova legislação em vigor que permitirá que os cotistas possam sacar o benefício até o dia 28 de setembro desse ano.

Direito – Tem direito ao saque servidores públicos e pessoas que trabalharam com carteira assinada de 1971, quando o PIS/Pasep foi criado, até o ano de 1988, mas quem passou a contribuiu a partir do dia 4 de outubro de 1988 não tem direito ao benefício.

Nos casos de herdeiros, os filhos poderão comparecer a qual- quer agência da Caixa, portando o documento oficial de identificação e o documento que comprove sua condição de herdeiro para realizar o saque.

Neste caso, eles comparecem a uma agência da Caixa munidos dos documentos de identificação pessoal válido do sacador, o comprovante de inscrição PIS (opcional – caso os dados apresentados não permitam a identificação da conta PIS), e o documento que comprove a relação de vínculo com o titular.

Devem levar os seguintes documentos: certidão ou declaração de dependentes habilitados à pensão por morte expedida pelo INSS; atestado fornecido pela entidade empregadora (no caso de servidor público); alvará judicial designando o sucessor/representante legal; formal de partilha/escritura pública de inventário e partilha. (Com informações da assessoria da Fecomercio)

Cezar Negreiros