Baixo nível do rio afeta travessia de veículos para o Acre

O fenômeno se repete todo ano. O nível dos rios Madeira e Abunã baixam e o serviço de travessia de veículos entre Rondônia e Acre, realizado por balsas, já está afetado.

Um vídeo postado nas redes sociais por um internauta mostra como está baixo o nível das água e a dificuldade que os motoristas enfrentam para embarcar e desembarcar nas balsas.

A empresa que explora o serviço de travessia construiu rampas que avançam dentro da área antes inundada até o local onde as embarcações conseguem se aproximar da margem.

O vídeo mostra um caminhão tentando sair da balsa. Os operários instalaram pranchas de madeira entre a embarcação e a rampa para permitir a saída do veículo.

Na outra margem, uma máquina joga areia entre o fim da rampa e a outra embarcação, finalizando a construção do acesso para o desembarque dos veículos.

No Acre, a Polícia Rodoviária Federal informou que ainda não recebeu nenhuma reclamação de motoristas referente as dificuldades enfrentadas no local.

Na região do Abunã, a fiscalização do tráfego de veículos na região é de responsabilidade da PRF em Rondônia.

Segundo a Agência Nacional de Águas, ANA, o nível do rio madeira, local onde as balsas operam, baixou 3 metros nas últimas 96 horas, afetando ainda mais o serviço.

Em dias normais, a travessia demora entre 40 minutos e uma hora, mas por causa da seca dos rios, a manobra está demorando até 3 horas para ser concluída.