ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Bolsonaro cresce para 26%; Haddad sobe para 13% e empata com Ciro

Apesar de hospitalizado há uma semana, o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), esfaquedo durante ato de campanha no último dia 6, continua liderando a corrida ao Palácio do Planalto, de acordo com pesquisa do Datafolha divulgada na noite desta sexta-feira. O deputado federal detém 26% das intenções de voto, contra 24% antes do atentado.

Foto: Montagem/AFP

Esta semana, Fernando Haddad (PT), quando foi oficializado como candidato a presidente, no lugar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, viu as intenções de voto em sua candidatura crescer quatro pontos percentuais, passando de 9% para 13%. Com isso, ele está tecnicamente empatado com Ciro Gomes (PDT), que mantém os 13%, e com Geraldo Alckmin (PSDB), que variou de 10% para 9%.

Já as intenções de voto em Marina Silva (Rede) está em curva descendente, baixando de 11% para 8%, a metade em relação ao período do registro de sua candidatura.

Confira os resultados:

Jair Bolsonaro (PSL): 26%
Ciro Gomes (PDT): 13%
Fernando Haddad (PT): 13%
Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
Marina Silva (Rede): 8%
Alvaro Dias (Podemos): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 3%
João Amoêdo (Novo): 3%
Cabo Daciolo (Patriota): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 1%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 13%
Não sabe/não respondeu: 6%

O Datafolha entrevistou, entre quinta-feira e sexta-feira, 2.820 eleitores em 187 cidades, com uma margem de erro de dois pontos para mais ou para menos.

Esta semana, Bolsonaro precisou ser submetido a uma nova cirurgia para desobtruir o intestino e está internado. Apesar de estar isolado, cresceu nas pesquisas. Entre seus eleitores, 75% afirmam que não mudarão o voto.

Teve também discreta melhora no seu desempenho de segundo turno. Ele empatou no limite da margem de erro com Alckmin (41% a 37% para o tucano) e passa numericamente Haddad em empate (41% a 40%). Segue perdendo para Ciro e Marina. Tendo ultrapassado Alckmin, Ciro ganha todas as simulações de segundo turno. Seu melhor desempenho é contra Haddad (45% a 27%).

Em relação à rejeição, Marina é citada por 30% dos entrevistados, Haddad por 26%, Alckmin, por 25% e Ciro (21%).

Rejeição:

Bolsonaro: 44%

Haddad: 26%
Alckmin: 25%
Ciro: 21%
Vera: 19%
Cabo Daciolo: 18%
Eymael: 17%
Boulos: 17%
Meirelles: 17%
Alvaro Dias: 16%
João Goulart Filho: 14%
Amoêdo: 15%
Rejeita todos/não votaria em nenhum: 4%
Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%
Não sabe: 5%