ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

3,6 milhões de títulos eleitorais foram cancelados por falta de biometria

 Por não realizarem o cadastro biométrico, pelo menos 3,6 milhões de eleitores tiveram seu título cancelado e não poderão votar nas eleições deste ano, segundo um levantamento feito pelo portal G1 usando dados dos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais).

O cancelamento ocorreu porque em algumas cidades o registro passou a ser obrigatório nesta eleição e quem não realizou a biometria até 9 de maio teve o título cancelado. O prazo para regularizar com o registro da digital será aberto no dia 5 de novembro deste ano.

No Acre dos 547.680 eleitores acreanos aptos a votar, 12.564 devem ficar fora do processo eleitoral deste ano porque não fizeram o cadastramento biométrico e tiveram seus títulos eleitorais cancelados. O número equivale a pouco mais de 2% dos eleitores do estado.

De acordo com o G1, 1.244 cidades de 22 estados participaram da revisão biométrica entre 2017 e 2018, mas os TREs de 5 estados (Espírito Santo, Paraíba, Pernambuco, Roraima e Rondônia) não informaram quantos títulos foram cancelados.

Pelo levantamento, a Bahia foi o estado com maior número de cancelamentos, 710.636 títulos, seguida pelo Paraná, com 700.688, e São Paulo, onde 375.169 título eleitorais foram cancelados. Do outro lado, Acre e Piauí foram os estados com menos títulos cancelados, 12.564 e 15.199, respectivamente.

Até esta eleição, são nove estados que já concluíram o cadastramento de biometria, além do Distrito Federal: Alagoas, Amapá, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins. Enquanto isso, os três estados com as taxas mais baixas são São Paulo (45,1%), Minas Gerais (30,2%) e Rio de Janeiro (18,7%).