Uso de equipamentos de segurança no transporte de crianças é tema de palestra durante Semana Nacional de Trânsito

No Brasil, os acidentes de trânsito são a principal causa de morte de crianças na faixa etária de um a 14 anos. Para orientar sobre o papel dos adultos na proteção das crianças nas vias, a palestra “Prevenção de Acidentes de Trânsito com Crianças: Uso de Dispositivo de Retenção Veicular” foi apresentada na manhã desta sexta-feira, 21, em Rio Branco.

O Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC), em parceria com a Universidade Federal do Acre (Ufac), oportunizou a vinda da representante da ONG Safe Kids – Criança Segura, Gabriela Guida de Freitas, única técnica no país, certificada em segurança infantil veicular.

De acordo com Freitas, quase 40% das crianças que morrem por acidentes são por imprudência no trânsito, e para mudar essa realidade é preciso que toda a sociedade tenha consciência de que proteger as crianças é papel primeiramente da família.

“A cadeirinha é a única forma de levar a criança em segurança no carro, por isso não podemos abrir exceção, mesmo que o trajeto seja curto. O trânsito não depende só da gente, razão pela qual peço aos familiares que instalem e utilizem as cadeirinhas da forma correta”, enfatiza a técnica em segurança infantil veicular Gabriela Guida de Freitas.

No Acre, graças às ações de educação, engenharia e fiscalização, desenvolvidas tanto pelo Departamento Estadual de Trânsito, como pelos órgãos parceiros, foi possível zerar o número de crianças mortas no trânsito do estado, em 2016. No ano passado apenas uma criança morreu nas vias do estado, vítima de atropelamento.

“Temos um carinho muito especial no trabalho de proteção das crianças no trânsito, por isso trouxemos essa palestra, mas também já temos um trabalho focado em disseminar orientação nas escolas e em outros ambientes. Nosso objetivo é que nenhuma criança morra ou se machuque por imprudência de adultos nas vias”, destaca a diretora-geral do Detran, Shirley Torres.

Para professora e mãe Greiciane Rocha, os pais precisam estar atentos à responsabilidade de proteger as crianças.

“Nós, pais, precisamos criar essa cultura de proteção das crianças também na hora de levá-las a qualquer lugar nos diferentes tipos de veículos. A gente sabe que o custo de uma cadeirinha pode ser um pouco alto, mas a vida da criança não tem preço”, ressalta Rocha.

O evento foi realizado na Ufac e faz parte da Semana Nacional de Trânsito, que vai até 25 de setembro, com o tema “Nós somos o trânsito”, com foco na orientação sobre a mistura perigosa de álcool e direção. A semana promove campanhas educativas para conscientizar a população sobre o papel de cada um na redução dos acidentes de trânsito.