Acre tem 1,7 mil na malha fina

Inconsistências nas informações prestadas nas declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) para a Receita Federal deixaram 1.778 contribuintes na malha fina, no Acre. Os números são da Superintendência da Receita Federal na 2a Região Fiscal, divulgados na segunda-feira, 10.

Foto: Reprodução

Em todo país, mais de 628 mil declarações de Imposto sobre a Renda da Pessoa Física estão retidas na malha fina devido a inconsistências nas informações prestadas. O número corresponde a 2% de mais de 31,4 milhões declarações apresentadas neste ano.

Para saber se a declaração está na malha fina, os contribuintes podem acessar o Extrato de Processamento da DIRF no sítio da Receita Federal na internet. Para acessar o extrato da declaração, é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

Ao acessar o extrato, é importante prestar atenção na seção “Pendências”. É nessa seção que o contribuinte pode identificar se a declaração está retida em malha fiscal, ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada por ele mesmo.

Se a declaração estiver retida em malha fiscal, nessa seção, o contribuinte encontra um link para verificar com detalhes o motivo da retenção e consultar orientações de procedimentos. Constatando erro na declaração apresentada, o contribuinte pode regularizar sua situação apresentando declaração retificadora.

Inexistindo erro na declaração apresentada e estando de posse de todos os documentos comprobatórios, o contribuinte pode optar por aguardar intimação ou agendar pela internet uma data e local para apre- sentar os documentos e antecipar a análise de sua declaração pela Receita Federal.

As principais razões para as detenções, segundo a Receita Federal, são a omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes; divergências entre o Imposto de Renda Retido na Fonte informado na declaração e o informado em Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF); despesas médicas; dedução de previdência oficial ou privada, dependentes e pensão alimentícia. É possível que uma declaração esteja retida em malha por uma ou mais razões.

O contribuinte que deseja saber se sua declaração está na malha fina deve acessar o Extrato de Processamento da DIRPF no site oficial da Receita Federal. Para ter acesso ao extrato da declaração, é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita ou certificado digital emitido por autoridade habilitada, de acordo com o órgão.

Ao acessar o extrato, a Receita Federal alerta que “é importante prestar atenção na seção ‘Pendências de malha’. É nessa seção que o contribuinte pode identificar se a declaração está retida em malha fiscal ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada por ele mesmo”, afirma o órgão em sua página oficial. O agendamento para declarações do exercício 2018 começa a partir de janeiro de 2019.

Natan Peres