Coluna Bom Dia

Ambiental

Uma das primeiras questões que devem causar forte impacto no novo governo do presidente Bolsonaro, sem dúvida, deve ser na área ambiental. Os sinais são de uma mudança de 180 graus no rumo das ações e das prioridades do governo

Licença

Ontem, por exemplo, foi anunciado que os próprios fazendeiros e madeireiros poderão emitir suas autorizações ambientais, sem passar pela mediação de órgãos fiscalizadores, que só a posteriori verificaram a validade das ações realizadas.

No Acre

O Acre foi um dos exemplos sempre citados pelo novo presidente sobre a utilização de terras para a agricultura e pecuária. Mais da metade o estado é de áreas ambientais, incluindo as reservas extrativistas, onde seringueiros podem exercer sua atividade, sem desmatar. Isso deve mudar.

Estadual

No governo do estado, a tendência também será por relativizar o tema da preservação ambiental. Com a queda e o abandono absoluto da política de florestania, a tendência é que haja pressão para a utilização de novas áreas para expansão do agronegócio, por mais que o governador eleito diga que seguirá rigidamente os conceitos da legislação ambiental.

Pesado

Durante a campanha, o próprio Governador Gladson Cameli disse que daria aos fiscais do IBAMA um terçado e uma enxada para cada um. Mesmo tirando a força da declaração, que deve ser entendida no âmbito da campanha eleitoral, tudo aponta para uma mudança na política de relacionamento com a floresta

Abstém

A coluna se abstém, por enquento, de fazer um juízo de valor sobre essa nova prioridade florestal. Vamos ver como as coisas vão se desenrolar. A realidade é que este ano o desmatamento na Amazônia já aumentou em 100%, pela simples perspectiva da mudança

Carbono

O governador Gladson Cameli já foi informado o Acre tem vários milhões de dólares e de euros a receber por conta da política de crédito de carbono, que pode ficar ameaçada com a volta de derrubadas. Este ano o Acre foi reconhecido e ganhou o plano das metas do milênio da ONU exatamente pela política de crédito de carbono.

Reportagem

A Folha de S. Paulo publicou ontem matéria que diz que 30 anos após a morte de Chico Mendes, os seringueiros do Acre estão abandonando a extração e optando pela pecuária. O jornal exagera, mas há essa tendência, sim.

Difícil

Um famoso e competente advogado acreano, que conseguiu uma grande vitória para um cliente político, nos últimos dias, anunciou que estava deixando o caso. Este advogado disse que os desdobramentos serão muito grandes e a cada dia a situação fica pior para esse político.

Sem delação

Tem outro caso, o Ministério Público refutou e desmentiu ontem com rigor a informação do Prefeito Mazinho Serafim, de que a operação realizada em sua prefeitura teve origem em um boato de denúncia feito por um vereador da oposição.

Investigação

O Ministério Público esclareceu que a ação foi fruto de uma investigação que se desenrola desde 2017 e que foi feita exatamente para colher provas. Não houve nenhum tipo de delação ou futrica.

Amplo

Em Cruzeiro do Sul a investigação da polícia pode pegar, além do deputado Josa da Farmácia, pelo menos mais dois candidatos eleitos e alguns que não se elegeram. A coisa é grande e pode virar uma bola de neve.

Reação

Quem está por dentro das ações em Cruzeiro do Sul diz que as investigações podem lançar novas luzes sobre a política local. E que nenhum dos dois principais lados beligerantes na cidade está livre de Investigações e de ser atingido pelo mar de lama que virá.

Auxílio

Enquanto isso, os deputados Flaviano Melo e Jéssica Sales, reeleitos, terão direito ao auxílio-moradia  e ao dinheiro para promover a mudança para Brasília, mesmo já morando por lá. Muito bom isso.

Crise

A saída dos médicos cubanos e a não reposição das vagas no interior estão causando problemas sem fim no Acre. Ontem o Ministério Público deu 24 horas para a Prefeitura de Manoel Urbano alocar um médico para atendimento na unidade básica de saúde. Com a epidemia de dengue grassando na cidade, a situação está fugindo do controle, sem médicos.

Destino

O destino do ex-prefeito ex-candidato Marcus Alexandre parece estar certo. Ele deve ser contratado no quadro de Engenheiros analistas do Tribunal de Contas do Acre. Vai usar seu reconhecido conhecimento técnico na área. Uma grande aquisição.

Inauguração

O governador Tião Viana inaugurou ontem o Centro Escola de Gastronomia que recebeu o nome da Saudosa Miriam Assis Felício, pioneira do ramo da alimentação no Acre. Homenagem merecida para uma escola que deve ser modelo para toda a região.

Direto

O projeto da escola de gastronomia é de autoria e coordenação da primeira-dama Marlúcia Cândida, que o doou ao Estado e possui salas de aulas, laboratórios de restaurantes e hotelaria, bar e cafeteria, cozinha experimental, panificação e confeitaria, práticas livres de hotelaria (camareira e recepção), biblioteca e lanchonete, além de outras áreas de convivência e formação.

No Juruá

O governador Tião Viana foi ontem cumprir agenda de inauguração no Juruá, e também agradecendo a população daquela região pelo apoio que recebeu em seu governo.

Última hora

O governador esperava quitar vários compromissos ontem, mas teve seus planos adiados pela cobrança de uma dívida Inesperada com o BNDES da ordem de R$ 5 milhões. Mas, apesar disso, o clima é de otimismo.

Notícias

O governo que se encerra espera receber ainda no começo da semana boas notícias a respeito de recursos financeiros. E também espera fazer a quitação de todos os seus compromissos, incluindo o décimo terceiro salário dos Servidores do Poder Executivo. Ao contrário do que muita gente apregoa, esta possibilidade não está descartada, ao contrário.

Viagem

Quem também está viajando é o governador Gladson Cameli, que passa o Natal com a família, mas retorna logo depois para os preparativos de sua posse no dia primeiro. Ele quer fazer uma solenidade Popular.

Prefeito

O prefeito Ivon Ratz, do Envirae, aqui na fronteira com o Acre, está sendo muito cotado para presidir a Associação Amazonense dos Municípios. Trata-se de um político com muita autoridade naquele estado e muito amigo do Acre, com quem mantém contatos frequentes. Seria bom para os acreanos.

Repasses

O que correu quase na surdina, exceto por notas nessa coluna. nas negociações do Orçamento Geral do Estado esta semana, refere-se a uma forte tentativa de membros do Ministério Público de ampliar seus recursos mensais, devidamente negados pelo novo governo.

Remanejamento

No auge das discussões, chegou a ser sugerido um corte em outras áreas do governo para contemplar o MP. Um desses cortes seria na área de Saúde e da ordem de R$ 50 milhões.

Freio

Foi preciso o governador eleito Gladson Cameli colocar o pé no freio e dizer que não iria ceder à pressão. Mas não foi uma reunião fácil.

Auxílio

Com o fim do auxílio moradia dos magistrados estimava-se que o poder judiciário fosse fazer economia. Não vai. No TJ os magistrados passam a ter auxílio alimentação de 10% do valor do salário.

Auxílio II

 E como sob auxílio alimentação não incidem impostos, os magistrados terão esses valores livres que, na prática é mais um penduricalho salarial. Ou seja, não adiantou nada acabar com o auxílio moradia.

Quase no escuro

Tudo isso passaria despercebido não fossem os próprios servidores do TJ terem informados jornalistas sobre A decisão, assinada no dia 12 de dezembro pela presidência da corte e publicada na última quarta-feira, 19, no Diário Eletrônico.

Conta de luz

Em  Rondônia a justiça federal suspendeu, na quarta-feira, o reajuste do valor da conta de luz, estimado em até 27%, mesmo valor do aumento no Acre. Por aqui, nada, por falta de pressão.

Mobilizações

A decisão da justiça em Rondônia foi possível graças à mobilização popular que gerou a ação cível pública impetrada pelo Ministério Público Federal, Defensoria Pública Estadual, Ministério Público Estadual e Conselho Estadual de Defesa do Consumidor.

Mesma coisa

A empresa que ganhou a compra da Ceron é a mesma que ganhou a compra da nossa antiga Eletroacre, a Energisa do Amazonas. A coluna espera que a mesma ação seja impetrada no Acre e o consumidor escape desse aumento infame.

Energisa

Aliás, a Energisa chegou por aqui há um  mês e espalhou outdoor no Estado inteiro dizendo que tinha chegado cheia de energia. E chegou mesmo. A primeira medida foi aumentar o preço da conta de li que já é caríssima.