Atlético-MG estreia na Libertadores, e Levir mantém mistério

Assim foi, para os jornalistas que compareceram ao Estádio Campeón del Siglo, na tarde desta segunda-feira, o treino do Atlético-MG em Montevidéu, capital do Uruguai. A atividade no campo do Peñarol foi fechada para a imprensa, que pôde acompanhar apenas o aquecimento dos jogadores.

Jogadores do Atlético-MG treinam no campo do Campeón del Siglo — Foto: Guilherme Frossard

 

O mistério de Levir faz sentido. A comissão técnica do Galo sabe muito pouco sobre o Danubio, que tem um novo treinador, um elenco reformulado e que vai estrear oficialmente na temporada 2019 justamente no jogo desta terça-feira, às 19h15 (de Brasília), no Estádio Luis Franzini, contra o Alvinegro de BH, pela segunda fase da Copa Libertadores. Por isso, Levir também usa o mistério para tentar equilibrar o duelo de “estudos pré-jogo”.

Direto do Uruguai: acompanhe a preparação do Galo para a estreia na Libertadores

Mistério lá, mistério cá. As dúvidas no time do Atlético-MG, porém, são poucas. A base do time titular será mantida, e há indefinições em poucos setores. Na zaga, por exemplo, a tendência é que Réver volte ao time e faça dupla com Igor Rabello. Maidana, que foi bem quando acionado, corre por fora.

No meio-campo defensivo há a principal dúvida no time. Adilson e Zé Welison concorrem por uma vaga, e o escolhido deve fazer dupla com Elias. Jair, que teve uma estreia espetacular como titular, também aparece como “azarão” na briga por um espaço entre os 11 principais de Levir Culpi.

Falando em estreia, quem foi muito bem no primeiro jogo como titular do Atlético-MG foi Guga. O jovem lateral-direito agradou contra o Guarani, no último sábado. A tendência, porém, é que o experiente Patric seja mantido na posição para o jogo no Uruguai.

Réver, do Atlético-MG, no estádio Campeón del Siglo — Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

Com isso, a provável escalação do Atlético-MG para enfrentar o Danubio tem: Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Elias, Cazares, Luan e Chará; Ricardo Oliveira.Por GloboEsporte.com