Venezuela proíbe diretores de jornais de saírem do país

ng4232527

Um tribunal venezuelano proibiu 22 diretores de jornais e portais digitais de saírem do país, correspondendo a um pedido nesse sentido feito pelo presidente do parlamento da Venezuela, Diosdado Cabello.

Segundo o diário “El Perioquitico”, a proibição inclui os diretores dos jornais “El Nacional” e “Tal Qual”, Miguel Henrique Otero e Teodoro Petkoff, respetivamente, críticos do regime do Presidente Nicolás Maduro.

A medida foi ordenada pela juíza Maria Eugénia Núñez, que determinou existirem “suposições razoáveis” de perigo de fuga e de colocação de obstáculos da justiça, tendo ordenado ainda que devem apresentar-se semanalmente perante o tribunal.

No passado dia 23 de abril, Diosdado Cabello avançou com uma ação em tribunal contra o portal “La Patilla” e os diários “El Nacional” e “Tal Qual”, por divulgarem uma notícia publicada pelo diário espanhol “ABC” na qual o ex-chefe de segurança daquele dirigente parlamentar denunciava alegados vínculos com o narcotráfico internacional.