ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Coluna Bom Dia

Circulação

Em sua coluna para um portal de notícias da Capital, o economista e ex-deputado João Correia pôs o dedo em uma ferida que precisa ser bem cuidada para não infeccionar. O dirigente do MDB alertou para o risco da contenção de despesa ser tão forte a ponto de matar a economia e asfixiar a geração de riquezas.

Remédio

Desta forma, como diz o ditado, a emenda fica pior do que o soneto, ou o remédio é dado em doses tão fortes que é capaz de matar o doente.

No Acre

O Acre é um Estado em que o peso do governo, como gerador de riquezas, no pagamento de salários ou no investimento público, ainda é alto. Quando o governo encolhe, encolhe também o dinheiro em circulação e isso afeta o comércio, a vida das pessoas, a economia de um modo geral.

Equilíbrio

Por isso, o equilíbrio é importante. Claro que o governo precisa racionalizar as despesas, evitando os casos claros de desperdício, da corrupção mesquinha, dos poros por onde escapa o dinheiro público. Mas precisa manter a máquina em movimento, a economia do Estado funcionando, para que haja produção de riqueza.

Agronegócio

O governo está coberto de razão ao se definir pelo agronegócio. Acontece que os resultados não virão de hoje para amanhã. A agricultura é uma atividade sazonal. O que está planejado hoje deve levar pelo menos uma safra, um ano no mínimo, para ter efeito. Enquanto isso, é preciso uma opção emergencial para a economia acreana.

Previdência

Também ninguém discute a necessidade de uma reforma que estabilize as contas da Previdência. Acontece que regras draconianas, dificuldades de aposentadoria e cortes de benefícios também causam impacto na economia, no meio circulante.

Impacto

Hoje, especialmente no Acre, idosos aposentados são em grande parte responsáveis não só pelo sustento da família, como pela movimentação da economia em bairros, vilas e municípios.

Soldado

Quando os antigos Soldados da Borracha e os integrantes da Guarda Territorial receberam suas pensões, a economia acreana deu um salto significativo. Esse dinheiro irrigou compras, comércio, serviços, até chegar aos órgãos públicos no pagamento de contas de água, luz e gerar impostos que foram posteriormente arrecadados. Se não houver economia girando, não há impostos, a arrecadação cai e a situação piora ainda mais.

Desafio

Este é um desafio que se coloca ao governo. Claro que, em dois meses, o Governo do Estado pode fazer pouco. Claro que não é culpado pelas mazelas históricas do Acre. Mas precisa estar atento para ser a solução e não a causa de mais problemas. Valeu pelo aviso.

Permissão

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o mesmo que disse não conhecer Chico Mendes, exonerou ontem 21 superintendentes regionais do Ibama, inclusive do Acre. Só do Norte e Nordeste foram 15.

Sem Explicação

O ministro não explicou a razão das demissões no Ibama, mas nem é preciso muito esforço para entender a política por trás da ação. O salário de um superintendente regional é de R$ 10,1 mil.

Conciliação

O ministro Ricardo Salles também criou o que chamou de um núcleo de conciliação para mudar o valor e até anular multas aplicadas pelo Ibama por crimes ambientais. Todo cuidado é pouco com essa medida.

Advogados

Muito corajosa a posição da OAB do Acre que denunciou o número assustador de advogados formados no Estado. Simplesmente, não há trabalho para todo mundo. Este é um problema que se agrava a cada dia. A maior parte desses formados, sequer tentam o exame da Ordem, pois sabem que é difícil e que vai exigir uma dedicação grande.

Concurso

Em tempos bicudos, a relação de candidatos ao concurso de juiz substituto no Acre impressiona. Todos em busca de um salário significativo, de R$ 30 mil. São 15 vagas.

Seleção

Entre tantos problemas, uma boa razão para comemorar. O goleiro acreano Weverton foi convocado para a Seleção Brasileira. Merecidamente. O goleiro do Palmeiras é um exemplo de superação, de alguém que nunca esqueceu suas raízes bem fincadas na Baixada da Sobral, em Rio Branco.

Parabéns

A coluna cumprimenta o goleiro Weverton, torce por ele e espera que ele continue a honrar o Acre com seu talento e com sua postura de cidadão e atleta exemplar.

Cancelado

O Ministério da Educação cancelou o pedido do envio de fitas de estudantes cantando o hino nacional. A repercussão foi a pior possível e a internet se encheu de memes a respeito do assunto. O ministro precisa de uma assessoria mais antenada com os novos tempos da internet.

De volta

O governador Gladson Cameli deve voltar hoje para Rio Branco, após agenda pelo interior. Vai enfrentar alguns problemas para conciliar alas de seu governo que insistem em se enfrentar nas redes sociais. O governador está precisando de um pouco de paz interna.

Confusão

Na Câmara Municipal de Rio Branco, o assunto é a suposta expulsão dos vereadores Célio Gadelha e Clécio Moreira, ambos do PSDB. O vice-governador Rocha diz que o caso é de prego batido, ponta virada. Os vereadores dizem que ainda não receberam nenhuma comunicação a respeito.

Sai ou não sai

Neste caso de expulsão, os dois vereadores não perdem o mandato se mudarem de partido. Não cairão em infidelidade partidária. A legenda é que abriu mão de contar com eles. Podem se abrigar em outro partido. Mas a confusão política estará armada.

Quiproquó

É mais um quiproquó na Câmara Municipal, depois da tentativa do PDT de pedir o mandato da vereadora Sandra Asfury, que deixou o partido para se abrigar no PSC. Está tumultuado o ambiente na Câmara de Rio Branco.

Lá e cá

Em Rondônia, é grande a insatisfação com a atuação do governador Coronel Marcos Rocha. Ele está cercado de problemas por todos os lados. Por exemplo, na intervenção nos presídios do Estado, que agora estão sob a direção da Polícia Militar, após problemas com os agentes penitenciários. Isso tem gerado um grande desgaste.

Vida

Também a intervenção do governo de Rondônia no que Marcos Rocha chamou de “guerra às dívidas do Estado” gerou insatisfação em vários setores da economia. Não anda boa a coisa no estado vizinho.

Redes

O governador Marcos Rocha baseou sua campanha e agora sua ação como governador apostando na comunicação via redes sociais. Isso tem gerado uma verdadeira guerra em Porto Velho, com mensagens apoiando e contestando o governador. Muitas acusações divulgadas em rede têm acabado na Justiça.

Eleição

O procurador-geral adjunto acreano, Oswaldo d’Albuquerque Lima Neto, foi eleito membro do Conselho Nacional do Ministério Público, como um dos três representantes estaduais. Um grande feito para o Acre e o reconhecimento do trabalho do Procurador, que já chefiou o MP do Acre.

Sabatina

Oswaldo Lima Neto, antes de assumir o cargo, passará por sabatina na Comissão de Constituição do Senado Federal. Se aprovado, será nomeado para o mandato de dois anos, podendo ser reconduzido. A ele, os parabéns da coluna e d’A Tribuna.

Zona de Guerra

O Governo federal decretou uma verdadeira Zona de Guerra, com base na medida de lei e ordem, nos 10 quilômetros em torno da penitenciária federal de Porto Velho. Tudo para evitar problemas seu principal preso, o líder do PCC, Marcola. O decreto tem validade por 90 dias. Depois disso, só Deus sabe.

Carnaval

A Tribuna não circulará durante o carnaval. A coluna volta na quinta-feira após a folia. Bom carnaval, paz e tranquilidade a todos, com muita alegria