Coluna Bom Dia

Tranquilo

O carnaval em Rio Branco foi relativamente tranquilo, em nada diferente de outros finais de semana. A polícia atendeu 122 ocorrências, a maioria delas de brigas e confusões por bebida.

Mortes

Até as mortes ocorridas estiveram dentro o que acontece em dias normais, por conta da guerra entre facções. Nada de extraordinário.

Festa

A festa foi tranquila, os foliões queriam se divertir, tudo dentro das regras, sem abuso e sem crise. Tudo na melhor tradição do bom carnaval acreano.

Opiniões

O governador Gladson Cameli vem sendo alvo de muitas críticas e contestações, todas acontecendo dentro de seu próprio grupo político, das pessoas que deveriam estar unidas para dar sustentação a seu governo. É muito clara a pressão de grupos e personagens bem conhecidos da política por espaços cada vez maiores na administração.

Esperado

Esta é uma situação que já estava desenhada antes mesmo da eleição acontecer. Eram muitos caciques na oposição, todos longe do poder por 20 anos e querendo tirar a forra o mais rápido possível. Não há governo que consiga conciliar tantos interesses.

Incisivas

Algumas críticas são mais incisivas, algumas realmente feitas para encostar o governador na parede. Gladson, até agora, tem resistido. Mas a profundidade dos ataques tem irritado as pessoas que estão ao seu lado.

Dona Linda

A mãe do governador, dona Linda Cameli, foi uma que reagiu nas redes sociais. Disse que não acha justo que certas pessoas só critiquem, quando o governador está empenhado em resolver os problemas, que são muitos, em um estado sem dinheiro.

Aceita

Dona Linda diz que críticas ela até aceita, “mas querer denegrir a imagem de Gladson, isso não pode”. Ela completa: “se alguns dos meus amigos não tiverem satisfeitos com o governador, peço a gentileza de desfazer amizade comigo”.

Palavra de mãe

Dona Linda completa dizendo: “Não vou aceitar ninguém falando mal dele. Sou mãe e não aceito. Até porque sai do trabalho que ele e sua equipe estão fazendo para melhorar o Estado”. Palavra de mãe.

Mudanças

Algumas pessoas estão orientando mal o governador na questão do Meio Ambiente. Gladson não pode ceder a essas pressões. Ele precisa honrar o que propõe seu plano de governo para essa área, especialmente, valorizar o Instituto de Mudanças Climáticas, órgão fundamental para o Estado.

Plano

O plano de governo, que todos os que criticam o governador deveriam ler, é bem específico em dizer que é possível conciliar a proteção do Meio Ambiente com o desenvolvimento da economia e que Gladson não promoverá a devastação do Estado.

Aval

O Instituto de Mudanças Climáticas pode ter dois papéis fundamentais no governo. O primeiro é unir esforços com entidades internacionais que enviam significativas verbas para o Acre, através de protocolo como o REDD+, os convênios com os países europeus para a redução das emissões de carbono e os créditos que isso gera.

Agronegócio

É uma visão tacanha e imediatista achar que qualquer ação ambiental prejudica o agronegócio. Muito ao contrário. O meio-ambiente legitima a ação produtiva e é fundamental para obtenção de selos verdes que valorizam e legalizam toda a produção realizada no Estado. Sem essas certificações, não há comércio ou exportação legal.

Palestra

No próximo dia 13 o famoso conferencista José Shimara, especialista internacional, dará palestra no Estado sobre o Acre e seu futuro no agronegócio. Será uma boa ocasião para debater esses assuntos.

Apoio

O secretário municipal de Educação, deputado Moisés Diniz, publicou nas redes sociais elogio à atuação do professor Mauro Sérgio, secretário de Estado da Educação, afirmando que ele tem demonstrado muita firmeza, sabedoria e capacidade de gestão.

Respeito

Destacou que sua intenção e da prefeita Socorro Neri é de trabalhar em parceria, encontrar pontos de colaboração e elevar a qualidade do ensino. Moisés Diniz diz que o professor Mauro tem o seu respeito.

Dinheiro

O novo programa de auxílio que está sendo preparado pelo Governo Federal só beneficiará parte dos Estados se a reforma da Previdência for aprovada. De acordo com fontes da equipe econômica, o ajuste fiscal que será exigido em troca será “muito duro” e, para alguns Estados em situação mais crítica, só será alcançável com as mudanças nas regras previdenciárias.

Sem ilusão

Portanto, o Governo do Estado precisa pensar em alternativas para conseguir mais recursos. O Governo Federal não deve proporcionar um alívio imediato para a situação dos Estados.

Contas

Metade dos Estados da Federação teve piora na situação das contas públicas entre os anos de 2016 e 2018. Não é o caso do Acre, que está fora dessa lista. O Governo Federal admitiu que o Estado até melhorou suas contas públicas e diminuiu os recursos com a folha de pagamento neste período.

Privado

O que o Governo Federal tem afirmado é que, diante do acirramento da situação difícil das finanças estaduais, pode autorizar empréstimos de bancos internacionais para os governadores. O problema é que, no Acre, o governo já fez profundas críticas à prática de empréstimos, que era feita nos governos do PT. É esperar para ver como fica.

No Acre

O ator Fábio Assunção veio ao Acre participar de um ritual de cura na aldeia Nova Morada, dos índios Kaxinawá, em Feijó.

Volta

Lutando contra a dependência química e de álcool, Fábio Assunção, acompanhado da namorada, prometeu retornar nos próximos meses ao Acre para retomar os rituais e a procura para alcançar a cura, pelos métodos da medicina ritual e tradicional e da sabedoria dos povos indígenas acreanos. Por conta disso, o Acre foi notícia no país.

Confusão

É muito confusa a situação do pastor José, suplente da senadora Maílza Gomes. Ele está sendo acusado de uma série de irregularidades, de crimes e, tão sério quanto isso, na igreja, de um escandaloso caso de adultério. O pastor estaria sumido, em lugar incerto e não sabido.

Substituto

Até um novo substituto para ele na Superintendência da igreja Casa Da Benção teria sido providenciado para manter a atuação da congregação no estado. Caso complicado.

Cinzas

A Igreja Católica lançou ontem sua Campanha da Fraternidade para este ano, evento que acontece sempre no início da Quaresma. Este ano, o tema e “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo Direito e pela Justiça” (ls 2,17).

Donos do pedaço

No feriadão do carnaval, uma criança de oito anos faleceu na AC-40 e há suspeitas de os buracos tenham causado o acidente. Imediatamente, a prefeitura preparou uma nota para avisar que os buracos na AC-40 são de responsabilidade do Governo do Estado.

Críticas

A nota da prefeitura é assinada pela prefeita Socorro Neri e foi duramente criticada em vários grupos de WhatsApp.

Campeão

Sobre o Carnaval, nada mais sugestivo que o nome do bloco campeão em Rio Branco: Unidos do Fuxico.

Quem comanda

Numa cidade onde tudo gira em torno do poder público, fofoca vale ouro e quem detém a melhor informação e monta o melhor bloco para fuxicar ganha com folga.

Há vagas

O principal argumento do Governo do Estado para não nomear os servidores da Difusora era a falta de CEC. Mas parece que o problema é relativo. Ontem o ex-deputado Luizinho Hassem foi nomeado com uma CEC-6 na Secretaria de Comunicação.

Na “Rádia”

Diante das inúmeras críticas à nomeação, o filho de Luizinho, o diretor do Imac, André Hassem, disse que a principal qualificação do pai é ter ficado 20 anos na oposição e que iria ajudar no gerenciamento da Rádio Difusora em Brasiléia.

Sem vaga

O problema é que o responsável pela Difusora em Brasiléia, inclusive, um radialista conhecido na cidade, já tinha sido nomeado. Ou o radialista perdeu a vaga ou André Hassem usou o argumento para fugir da cobrança pela nomeação do pai.