Coluna Bom Dia

Não se afastou

 

O governador Gladson Cameli, que se recupera de uma pneumonia de grau médio, está despachando normalmente questões burocráticas, despachando com assessores em nenhum momento se afastou da governança do Estado como chegaram a questionar alguns sites e opositores do governo.

 

 

 

Sem preocupação

 

Gladson Cameli está sendo medicado desde a semana passada, quando se sentiu mal em Brasília e foi diagnosticado com uma pneumonia, após algumas semanas de uma forte gripe. Mas seu estado de saúde nunca foi preocupante ou levou à necessidade de afastar das suas funções como governador.

 

 

 

Repouso

 

 

 

No retorno a Rio Branco na última quarta-feira, Gladson Cameli retomou o tratamento que iniciara em Brasília e o médico que o atendeu, Welber de Lima, diretor do Pronto Socorro manteve o tratamento já iniciado em Brasília: medicação, repouso, muito liquido e que evitasse as agendas públicas.

 

 

 

Restabelecimento

 

Um médico ouvido por A Tribuna informa que este é o procedimento padrão. O repouso garante um restabelecimento mais rápido do paciente, assim como a garantia de tomar medicação nos horários corretos, alimentação balanceada e ingestão de muito liquido. “Isso não impede, porém, que no caso do governador ele siga despachando normalmente de sua residência”, disse o médico.

 

 

 

Sangramento

 

E é exatamente isso que Cameli tem feito. Depois de participar de solenidade na Assembleia Legislativa na quinta-feira, foi orientado pelo médico a fazer repouso, principalmente depois de um sangramento que teve no rosto, fruto de um corte quando fazia a barba. “A imunidade dele está baixa por conta da pneumonia.

 

 

 

Boa recuperação

 

Obviamente que isso aumenta a proporção do sangramento, mas nada além disso. Um acidente corriqueiro a que todos estão sujeitos, ao fazer a barba. As pessoas estão querendo deixar o governador mais doente do que ele realmente está”, disse um assessor palaciano.

 

 

 

Na ativa

 

Cameli cumpriu o repouso na quinta-feira à tarde, não participou de agendas públicas na sexta-feira, mas manteve sua rotina de trabalho, assinando documentos, debatendo questões internas de governo.

 

 

 

Crise

 

No sábado já estava na ativa normalmente e chegou, inclusive, a debelar rapidamente uma crise gerada pelo agora ex-porta-voz Rogério Venceslau. Na segunda-feira irá despachar normalmente no seu gabinete anexo à Casa Civil.

 

 

 

Firme

 

É preciso mais que nunca ressaltar que em nenhum momento o governador abriu mão de estar um segundo à frente do Governo do Estado. Mesmo em repouso, esteve atento e participando de todas as negociações, todas as ações do governo, sendo regularmente informado por seus assessores do que acontecia. E em casa tomou decisões importantes no período e preparou o terreno para novas ações que deve anunciar esta semana.

 

 

 

reflexão

 

Este período em casa, apesar da inquietação do governador, que gosta da atividade política e administrativa e que só por ordens médicas se recolheu por alguns dias, é importante para dar o distanciamento necessário para a tomada de algumas decisões precisas e necessárias.

 

 

 

Decisões

 

Por exemplo, o governador foi rápido em debelar possível crise na assessoria de comunicação. Tirou o porta-voz Rogério Venceslau, e nomeou em seu lugar a jornalista Mila Moreira, da TV Acre para a função. E ainda chamou o experiente jornalista Altino Machado para uma das diretorias e para o cuidado com as redes sociais.

 

 

 

Aval

 

Todas as medidas na área de comunicação tiveram o aval da secretaria Silvânia Pinheiro, visando fortalecer ainda mais o setor e permitindo ao Governador uma comunicação mais eficaz, sem ruídos desnecessários.

 

 

 

Veterinários

 

Uma comprovação de que o governador passou esses dias atento à realidade do estado foi sua determinação da contratação imediata, pelo Idaf, de 15 médicos veterinários, para atuar na fiscalização e certificação da carne dos frigoríficos

 

 

 

Ação

 

O Ministério Público havia recomendado que essa contratação fosse urgente, ameaçando paralisar todo o trabalho dos frigoríficos. Gladson foi ágil , agiu rápido e resolveu mais este problema.

 

 

 

Agenda

 

Mostrando que está plenamente recuperado, o governador tem amanhã extensa agenda, que começa já com a abertura do ano letivo, na escola Diogo Feijó e vai até depois das 8 horas da noite, com uma série de audiências. Mesmo com a recomendação de começar devagar, Gladson não vai perder tempo.

 

 

 

Educação

 

Não cessaram as guerrilhas virtuais contra a secretaria de educação. As publicações do professor e secretário Mauro Cruz, todas tranquilizadoras e realistas, passaram a sofrer questionamentos nas redes.

 

 

 

Razões

 

Entre as razões, estão alguns problemas surgidos no começo do ano letivo, relatados pelo secretário, situação e o que ele chama de algumas “armadilhas” postas no seu caminho pela administração passada.

 

 

 

Custo

 

O deputado Daniel Zen, do PT, não gostou do termo armadilha e desafiou o secretário a apresentar estas supostas irregularidades. Corretamente, o secretário evitou o bate-boca e. apenas confirmou o início do ano letivo, que é a verdadeira resposta a ser dada nesse momento.

 

 

 

Criticas

 

Aliás, setores do antigo governo precisam se acostumar com críticas e questionamentos. É natural e democrático que isso ocorra. A resposta, necessária, deve sem agressões e sem baixar o nível. Tudo em um amplo diálogo democrático, em que o povo do estado seja a verdadeira prioridade.

 

 

 

Matrículas

 

Uma constatação interessante nessa época de volta às aulas é que aumentou em cerca de 30% nos últimos cinco anos a matrícula na Rede Pública de crianças com necessidades especiais tanto físicas quanto psicológicas. Isso é interessante de se comemorar.

 

 

 

Integração

 

A integração desses estudantes portadores de necessidades é uma exigência da Cidadania e é muito interessante este esforço do Estado em acolher essas crianças.

 

 

 

Segurança

 

O recente acontecimento em São Paulo, quando um estudante que invadiu a escola para fazer uma matança indiscriminada, deve acender o alerta no Acre e em todo o país quanto à segurança das escolas. Ainda há algumas unidades em que esta segurança é muito precária. Em uma época de Malucos da internet, propagação fácil do ódio, todo cuidado é pouco

 

 

 

Projeto

 

É importante logo nesse início de ano letivo que o governo ponha em prática o projeto da Secretaria de Segurança Pública de integrar estudantes, professores, pais e comunidade na defesa das escolas, especialmente na prevenção do uso de drogas e da violência. Construir uma sociedade de paz é direito e obrigação de todos.

 

 

 

Ponte

 

Os acreanos estão muito animados com a perspectiva da inauguração da ponte sobre o Rio Madeira ainda este ano. Esta é uma luta que se arrasta por décadas. Tomara que dessa vez as coisas deem certo. O estado merece

 

 

 

Redes

 

O governador Gladson Cameli ainda é tímido no uso das redes sociais, embora o Acre seja um estado pequeno, que dá mesmo pouca audiência para as publicações do governador. Ainda assim, o governador está frente de outros 7 no Brasil no uso das redes sociais. Segundo levantamento nacional.

 

 

 

Rondôna

 

O governador mais mal colocado nesse ranking é o de Rondônia, coronel Marcos Rocha. Sua presença nas redes é quase zero.

 

 

 

Uso

 

Já o campeão de uso das redes sociais, como era de se esperar, é do governador Flávio Dino, do Maranhão, seja em número de tweets, engajamento, impacto geral nas redes e impacto por habitantes de seu estado. Em segundo lugar vem o governador Wilson Witzel, do Rio de Janeiro e depois o governador João Dória, de São Paulo.

 

 

 

Twitter

 

O ranking leva em conta apenas a rede do Twitter, por ser a única que permite o monitoramento. As demais redes não admitem que bisbilhoteiros vejam o seu alcance. Inclusive e principalmente o Whatsapp.

 

 

 

Recuperação

 

A prefeita Socorro Neri vai dar início à chamada Operação Verão e na sexta-feira relatou as dificuldades que enfrenta com a chuva esse ano. Dos 73 dias observados, choveu em 63 desde janeiro. Não há planejamento que suporte o volume de chuvas.

 

 

 

Operação

 

Mesmo assim, a Operação Verão que começará no dia 22 de abril terá investimentos de R$ 52 milhoes para o asfaltamento das ruas da capital. Vamos torcer para que dê resultado.