ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Achados e Perdidos da OCA gera economia de tempo e dinheiro ao cidadão

20150512_092455-11-580x435

Extraviar pertences pessoais sempre causa transtornos. No caso de documentos, a solicitação de segunda via demanda tempo e dinheiro. Para facilitar o cotidiano das pessoas, a Organização Central de Atendimento (OCA) de Rio Branco criou, em novembro de 2014, o Projeto Achados e Perdidos.

A ideia é concentrar o fluxo de extraviados em um único lugar, o que facilita a devolução ao titular, diminuindo o número de solicitações de novas vias, com economia de recursos para o Estado e para o cidadão, já que são cobradas taxas por todos os serviços de segunda via.

Mensalmente, mais de quatro mil pessoas procuram a OCA para solicitar a segunda via de documentos. O projeto funciona com a utilização de uma rede de informações, que recebe e cadastra todos os documentos encontrados em qualquer lugar de Rio Branco, em seguida é realizada uma pesquisa no sistema integrado para localizar o titular dos documentos.

“Quando o cidadão procura a OCA em busca de serviços de segunda via, no caso de documentos perdidos, realizamos antes uma busca do documento no banco de dados para que, se encontrado, a pessoa não precise emitir outro documento”, ressaltou Herlén Duarte, assessora técnica de Gestão da Informação da OCA.

Atualmente a Organização guarda documentos de 4.200 pessoas. Os documentos encontrados são catalogados e arquivados até que o cidadão contatado pela OCA venha resgatar. Caso não haja busca, todos os documentos têm o prazo de guarda de um ano, após esse período são entregues para os órgãos de origem. Quem encontrar documentos ou estiver à procura pode buscar o balcão de atendimento localizado na Praça Verde, entre os guichês 12 e 13.