Alércio divulga texto se defendendo e atacando setores que o criticam

Alércio Dias/ Foto: Reprodução

O ex-deputado Alércio Dias, depois de ter sua indicação para a presidência da Acreprevidência retirada pelo governador da Assembleia Legislativa, por pressão de setores que o acusam de improbidade administrativa, divulgou nota em que rebate essas afirmações e faz ataques a seus desafetos. Alércio diz que teve seu nome “ enxovalhado pela ação de cretinos achacadores que atuam na nossa imprensa” e que decidiu manifestar-se, “não como resposta, porque esses canalhas não merecem, mas a título de satisfação à sociedade, cujo respeito nutro como cidadão”.

Na nota, Alércio Dias relata que chegou a enviar carta ao governador, relatando os fatos acontecidos há 21 anos e afirma que sua absolvição transitou em julgado em 26 de agosto de 2009 – há 10 anos – tanto na Primeira como na Segunda Instância.

Diz que ajudou a eleger e defende o governo, mas que não corre “atrás de cargo ou emprego, o que jamais fiz em toda a minha vida”.

Veja a seguir a íntegra da carta aberta de Alércio Dias

“Não sou improbo, nem incompetente-defendo minha honra!

Alércio Dias

Cansado de ver meu nome enxovalhado pela ação de cretinos achacadores que atuam na nossa imprensa, decidi manifestar-me, não como resposta, porque esses canalhas não merecem. O faço, a título de satisfação à sociedade, cujo respeito nutro como cidadão.

No momento imediato que começaram as especulações, redigi carta ao Senhor Governador Gladson Cameli, a qual entreguei nas mãos de seu chefe da Casa Civil, em 20/02/2019, relatando todo o acontecido, mencionando as páginas do processo, em que constavam minhas alegações.

A apuração dos fatos que gerou em acusação iniciou-se em 1998 – há  21 anos – logo após haver me licenciado para disputar a eleição de Governador, portanto já na gestão do petista Jorge Viana.

O crime de improbidade que tentam me atribuir, refere-se a atos praticados que redundou na Ação Civil Pública, número 0005736-32.1999.8.01.0001, que tramitou na Primeira Vara da Fazenda Pública, cuja sentença da minha ABSOLVIÇÃO transitou em julgado em 26 de agosto de 2009 – há 10 anos – tanto na Primeira como na Segunda Instância.

Ajudei a eleger este Governador, num combate sem tréguas ao petismo, ao longo de mais de 20 anos, através das redes sociais que estão aí para comprovar, notadamente o Facebook, bem como em vários discursos, palestras e interlocução com amigos, mostrando aos acreanos o tamanho dos danos e do atraso causado pelas gestões petistas.

Defendo o Governo que ajudei a eleger e por quem torço para que alcance o sucesso que desejamos, todavia não corro atrás de cargo ou emprego, o que jamais fiz em toda a minha vida.

10/04/2019”