ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Clima fica tenso e protesto em Extrema pode gerar confronto

O fechamento da BR364 no distrito de Extrema (a 328 quilômetros de Porto Velho) fica mais tenso com risco de confronto. A rodovia foi bloqueada na madrugada de terça-feira (9) por pais de estudantes que estão sem o transporte escolar. A mobilização ganhou força com a adesão da comunidade que se juntou ao movimento para reclamar das péssimas condições das estradas rurais.

Divulgação

Ontem, teve reforço de indígenas que reclamam da política de saúde e demarcação de terras anunciados pelo governo federal. Alunos de escolas públicas, inclusive menores, engrossaram as barreiras. O bloqueio pode comprometer o abastecimento do Acre, que tem a BR-364 como a única via de acesso.

Os manifestantes não aceitam liberar a rodoviasem a solução para o transporte escolar. A prefeitura

de Porto Velho garante que na próxima segunda-feira (15) os serviços de transporte de alunos serão regularizados. Os moradores não acreditam e preferem manter o bloqueio.

O líder identificado em redes sociais como Bispo explicou que foram feitas  reivindicações legais antes  às autoridades, mas não obtiveram respostas. “Os pais, com receio de que os filhos percam o ano letivo, resolveram protestar para buscar solução para o transporte. Estamos em abril e nada de aulas”, justificou.

Através de redes sociais, Flaviana Barreto alegou que o ato está impedindo o direito de ir e vir de todos os cidadãos. Genilson Souza postou que, apesar dos transtornos, esse tipo de manifestação é justa por que os alunos não podem ficar fora da escola por omissão do poder público.

DESOBSTRUÇÃO

A determinação de desobstruir a rodovia foi dada pela juíza federal Grace Anny de Souza Monteiro. A decisão da magistrada levou em consideração que o ato de protesto com o fechamento da rodovia prejudica outras comunidades. Na recomendação, a juíza recomendou negociação pacífica. Em caso de resistência, a ordem é que a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar cumpram a ordem de desobstrução.

A AÇÃO

Até o fechamento desta edição as polícias ainda não haviam cumprido o mandado judicial. A população de Extrema prometia resistir e manter a rodovia fechada.