Secretaria de Educação implanta novas metas e forma de gestão e valoriza professores em todo o Estado

Um dos setores que tem correspondido ao planejamento inicial no governo de Gladson Cameli é a secretaria da Educação, que tem como objetivo a melhoria dos indicadores do Acre nos rankings de aprendizado nacionais. O secretário Mauro Cruz estabeleceu como estratégia o contato permanente com professores, coordenadores e diretores, em todos os municípios acreanos, em um processo de diálogo que vem mostrando resultados mais que satisfatórios, aprofundando a presença e divulgando os objetivos da secretaria e do governo em todas as escolas no estado. Para isso, tem feito visitas constantes ao interior, para conhecer os problemas e agir imediatamente, em uma avaliação dinâmica e constante, irmanada com os sentimentos e necessidades da classe docente.

A secretaria realizou um processo de seleção de professores provisórios, que há muito não acontecia no estado, acabando com as indicações políticas para esses cargos e estuda agora a realização de concursos definitivos, para suprir as necessidades de todos os municípios.

mesmo diante das mais pessimistas previsões de quem não acreditava nos ideais da educação, o ano letivo foi iniciado com sucesso, vencendo as limitações e as armadilhas deixadas por gestões anteriores.

Logo nos primeiros dias de gestão, o secretário levou o governador Gladson Cameli para um encontro com os professores e diretores, marcando uma nova fase de relacionamento na área, entusiasmando os docentes e mobilizando os estudantes para as melhorias que estão previstas.

A frente de uma equipa compacta e com ânimo redobrado, o secretário Mauro Cruz quer uma gestão pé no chão, conhecendo os problemas de cada escola, de cada regional, de cada localidade. Para isso, tem se deslocado para todos os locais, vistoriando, levando as palavras e objetivos do governo acreano, incentivando para a superação de metas. Neste especial, um pouco desse trabalho executado pela Secretaria de Educação.

Concurso contratou mais de seis mil professores, sem ingerência política

Mais de seis mil professores substitutos foram contratados pelo governo do Estado este ano. Todos por concurso público, sem ingerência política, sem apadrinhamento, pondo fim a essa fase da educação acreana. Agora o critério é o mérito, o merecimento. Apesar de algumas resistências, a Secretaria venceu as desconfianças e críticas e a volta às aulas aconteceu normalmente, com o apoio dos professores, diretores, coordenadores e dos estudantes que acreditaram na nova proposta.

Já a partir de maio e junho serão lotados novos professores efetivos dentro da rede, com evidente avanço na formação continuada dos professores, diretores, coordenadores de ensino. Para o professor Mauro Cruz, secretário da Educação, a estrutura de apoio do estado deve estar próxima das escolas, porque é dentro delas que acontece a apropriação do conhecimento pelos alunos.

Visitas ao interior reforçam vínculo e disseminam ideais da Educação

A partir do mês de fevereiro, o secretário Mauro Cruz vem realizando visitas a diversas escolas e núcleos municipais da secretaria no interior. Tais momentos têm ajudado a aproximar o governo da comunidade, sobretudo dos profissionais que fazem o dia-a-dia da escola.

Nos primeiros três meses de gestão, o secretário Mauro Cruz visitou, junto com sua equipe, os municípios de Sena Madureira, Senador Guiomard, Capixaba, Brasiléia, Epitaciolândia, Xapuri, Porto Acre, Acrelândia, Plácido de Castro, e no começo de abril de abril, boa parte dos municípios das Regionais do Envira/Purus e Juruá, passando por Manoel Urbano, Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

Apenas não foram, ainda, visitados, os municípios isolados Santa Rosa, Jordão, Marechal Thaumarturgo, Porto Walter, mas já estão programadas para breve as viagens.

Integração e respeito aos professores e estudantes do interior

Para conhecer é preciso compartilhar experiências, vivenciar o dia a dia, as necessidades dos profissionais de educação, dos professores, dos estudantes. Saber das condições de cada local, de casa escola, as diferentes realidades de um estado tão cheio de contastes como o Acre e com fatores tão desafiantes.

O professor Mauro Cruz já disse que recebeu do governador a orientação de que todos os alunos, de Mâncio Lima a Assis Brasil, tenham o mesmo nível de ensino, o mesmo padrão de excelência, sem privilégios. Que o estudante da capital deva receber a mesma atenção que o aluno da mais isolada escola. Todos têm o direito a um ensino de qualidade, com os mesmos conteúdos, com a mesma intensidade e  o mesmo aproveitamento. Este é o desafio lançado.

O Acre quer melhorar seu desempenho no IDEB e outros indicadores, mas quer fazer isso não só com escolas de ponta, em prejuízo das demais, mas com uma melhoria gradual e constante de todas as escolas, oferecendo treinamento adequado, capacitação constate para o professor, corrigindo distorções de idade/série, ampliando a qualidade da aprendizagem.

Nas visitas que tem feito ao interior, o secretário mantém reuniões com os prefeitos e secretários municipais de Educação a fim de consolidar as parcerias institucionais.

Mauro Cruz quer conhecer a realidade de cada escola, aproveitando a oportunidade para dialogar com gestores, professores e alunos. Ouve as demandas, mas também destaca o novo momento em que a Educação do Acre e o projeto educacional está sendo implantado, dando total apoio às ações dos profissionais.

Meta: IDEB ultrapassar e média 7,0, em todas as escolas

O secretário Mauro Sérgio sempre diz aos educadores de todos os municípios que uma das metas da gestão é fazer com que as escolas, por meio das avaliações externas, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) possa chegar a média 7,0 em todas as escolas do nosso Estado. ‘Temos que sonhar e precisamos trabalhar para isso’ diz.

Também faz questão de dizer aos educadores eles não estão sozinhos, que a nova política educacional que está sendo implementada pelo governador Gladson Cameli contempla o diálogo permanente da secretaria com todos os profissionais e em todas as escolas.

Visita a escola de Porto Acre e reunião com estudantes e professores, na escola Edmundo Pinto

Elogios para a qualidade da merenda

A qualidade da merenda escolar tem sido apontada por diversos gestores e coordenadores das escolas do Alto Acre como um dos fatores para garantir uma excelente qualidade de ensino aos alunos. Esta semana, a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), realizou mais uma entrega de produtos perecíveis nas escolas do interior do Estado. Foram contempladas quatro escolas de Brasileia (Getúlio Vargas, Kairala José Kairala, Odilon Pratagi, Fontenelle de Castro) e uma de Assis Brasil (Iris Célia Cabanellas Zannini), todas parte da rota 15, definida pela Coordenação de Merenda Escolar da SEE.

De acordo com o coordenador de Alimentação Escolar, Samuel Lira, essa entrega de perecíveis é realizada, nessas escolas, de 15 em 15 dias. Entre os produtos constam legumes os mais diversos, carne, frango e ovos, que fazem parte do cardápio oferecido e elaborado por nutricionistas da SEE.

“Muitas escolas relatam que até o ano passado enfrentavam vários problemas, com quantidade de merenda insuficiente para servir aos alunos. Além disso, a diversidade de produtos não era tão grande como a escola recebe atualmente da SEE. Diz uma diretora em Assis Brasil que “esses dias fizemos uma avaliação com os alunos e um dos pontos positivos apontados por eles foi justamente a alimentação escolar, que segundo eles é uma alimentação saudável e como eles mesmo disseram, são coisas que eles não tem em casa, então isso para a gente é muito gratificante”, afirmou a gestora.

No Juruá, um Colégio Militar será exemplo para outros a serem implantados no estado

O novo Colégio Militar em Cruzeiro do Sul também é uma realização dos primeiros meses de gestão, na Educação. Essa era uma proposta que o governador defendeu em toda a campanha e nos próximos anos estaremos implementando esses colégios militares também no Segundo Distrito de Rio Branco, na Cidade do Povo, depois na região de Tarauacá e Sena Madureira. São ações que vamos ampliando porque acreditamos que o Colégio Militar é também uma alternativa para formação dos nossos jovens.

O Colégio Militar deve mudara realidade do ensino em Cruzeido do Sul e em todo o Juruá e é esperado pela sociedade local, como esperança para um melhor atendimento aos jovens. No lançamento da proposta e na inauguração, o governador Gladson cameli comprometeu-se a ampliar a oferta de vagas nesse tipo de escola, de acordo com a capacidade da PM em atender à demanda de oferta de professores e diretores.

Uma parceria importante no projeto Cazumbá- Iracema

No dia 29 de abril, a secretaria de educação estará recebendo a visita de sete doutores da Universidade Mackenzie, de Portugal, na região dos projetos Cazumbá-Iracema, em Sena Madureira, Uma pós-doutora dessa universidade irá apresentar um trabalho de pesquisa sobre a reserva, que nesse dia terá a inauguração de sua primeira escola de ensino médio, além de um centro de tecnologia para os alunos e também para a comunidade e uma fábrica de artesanato em látex. Os professores portugueses vão se colocar, sem custos, à disposição para contribuir com a formação continuada dos professores da rede escolar, tanto municipal como estadual. Já a partir de 2 de maio, um grupo da universidade estará no município de Sena Madureira administrando cursos sobre BNCC, inteligência emocional, curriculum, para os professores da rede municipal e estadual em Sena Madureira. Dia 3 de maio o treinamento será em Rio Branco, no Colégio São José, durante todo o dia, com a presença de gestores, coordenadores de ensino de toda a rede. E no dia 4 de maio, das 8 às 12 horas, esses doutores estarão tratando sobre a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) com todos os professores da rede estadual de educação.