Facebook: sobe para “milhões” número de usuários com senhas expostas

O Facebook subiu para “milhões” o número de usuários afetados pela falha de segurança da que expôs senhas de acesso à rede social. A companhia já havia noticiado no mês passado que as senhas estavam armazenadas em um texto simples, sem criptografia – permitindo que qualquer pessoa acessasse as informações -, mas à época o Facebook estimava que a quantidade afetada estivesse na casa dos milhares.

A rede social confirmou que armazenou as senhas em um banco de dados sem segurança em que pelo menos 20 mil funcionários tinha acesso. O Facebook disse que investigou o caso e não encontrou indícios de que as senhas tenham sido coletadas ou usadas. A empresa também descartou a possibilidade de alguém de fora da companhia ter tido acesso às informações.PUBLICIDADE

“Esta [a exposição das senhas] é uma questão que já foi amplamente divulgada, mas queremos deixar claro que descobrimos que a quantidade de senhas armazenadas dessa maneira era maior”, disse um porta-voz do Facebook em um comunicado enviado à imprensa americana.

A empresa confirmou que irá entrar em contato com todas as pessoas cujas senhas foram armazenadas de forma incorreta.

A novidade surge como mais uma complicação para o Facebook que desde o ano passado, quando surgiu o escândalo do Cambridge Analytica, tem sido alvo de descoberta de má gestão de dados e de graves problemas na segurança de dados sensíveis de seus usuários.

Além de permitir que um pesquisador coletasse informações e vendessem para uma consultoria política, o Facebook também informou que acessa e armazena contatos de e-mail sem permissão dos usuários. A rede social também confirmou que incentiva usuários a entregar senhas de endereços de e-mail e que coleta e armazena dados de pessoas que não estão na rede social.

Estadão