Coluna Bom Dia

Reserva

Foi vista com certa reserva e muita incredulidade nos meios políticos a notícia de que o governador Gladson Cameli havia declarado o apoio e convidado o vice Major Rocha para ser candidato a prefeito de Rio Branco.

Assunto

Esse era o assunto nas rodas políticas, ontem, com muita gente achando estranho, por várias razões. A primeira análise é que seria muito cedo para um comprometimento nesse nível, que só exporia o vice como candidato e limitaria suas ações, que poderiam vir a ser questionadas como propaganda fora de hora.

Antecipada

O segundo problema é que as eleições só vão ocorrer dentro de 18 meses.  Muita água vai rolar até lá, tanto na seara eleitoral, como na política. Gladson e Rocha são experientes e não dariam um passo em falso agora.

Dificuldades

Outra lembrança foi a de que Gladson deveria ter feito o anúncio só depois de consultar tanto seu partido, o PP, quanto o de Rocha, o PSDB, que têm outros postulantes e que não poderiam nem deveriam ser alijados desde já do processo.

Prazo

Finalmente, o argumento mais contundente é quem se quiser mesmo disputar a eleição de prefeito, Rocha deveria renunciar daqui a um ano, seis meses antes da eleição. Ele não poderia concorrer no cargo. É lei e isso chama-se trocar o certo pelo duvidoso.

Projeto

Muitos consideram que o projeto pessoal de Rocha poderia ser o Senado daqui a quatro anos ou o governo, se Gladson se reelegesse e depois saísse para o Senado deixando-o como governador por quase um ano. Vamos ver o que acontece.

Por quê?

Por que então o anúncio foi feito? Muitos acham que foi uma estratégia para marcar posição de que a sucessão municipal passa pelo Palácio Rio Branco, em qualquer hipótese.

Desagrado

Seja como for, o anúncio causou estranheza e alguns protestos, especialmente dentro do PP, onde outros nomes se movimentam. E entre outros aliados, como o ex-deputado Ney Amorim.

Crise

A crise na Polícia Civil está longe de ser debelada. É grande a insatisfação de um grupo de delegados que acha que foi rebaixado, em prol da valorização da PM. Isso ainda dará muita dor de cabeça ao governo.

Agentes

A insatisfação é grande também entre os agentes penitenciários, que ontem fizeram manifestação em frente ao gabinete do governador, pedindo concurso público e benefícios. E o governo tinha a ilusão de manter a classe calma, nomeando uma liderança sindical para o Iapen.

Ambiental

Mal o Governo do Estado comemora os bons resultados do encontro ambiental da Colômbia, o Ministro do Meio Ambiente anunciou ontem o corte de 95% da verba destinada a minorar os efeitos do aquecimento global e a política de baixo carbono. Está difícil navegar nesse mar revolto.

Encontro

Hoje, o governador Gladson Cameli toma café da manhã com o presidente Bolsonaro e os presidentes da Câmara, do Senado e outros governadores para debater o pacto federativo e apoio para a Reforma da Previdência.

Ministério

Ontem, para tentar amainar o clamor político, o presidente autorizou a proposta de recriação dos ministérios das Cidades e Desenvolvimento Regional.

Terceirizados

Ontem, o deputado Calegário desancou o secretário Ribamar, da Casa Civil, acusando-o de centralizar a contratação de merendeiras e serventes para as escolas. Os interesses nessa briga são claros.

Nomeações

Calegário se elegeu pretendendo ser o representante e para ter o controle sobre a contratação dos terceirizados, o que não está conseguindo. O governo está passando ao largo de seus interesses contrariados. É a política.

Demissões

A Emurb demitiu ontem nada menos que 32 cargos comissionados de sua estrutura e ainda há um monte de cargos por lá.  Quantos existem, ninguém sabe ao certo.

Cozinha

E a prefeita Socorro Neri não esconde mais que está decepcionada e que esperava mais parceria do Governo do Estado, especialmente na questão da pavimentação das ruas da Capital. Tem dito que está trabalhando e carregando o fardo sozinha.

Maílsa

Foi muito grande a repercussão da denúncia contra a senadora Maílsa Gomes, que até agora tem dado o calado como resposta. Parece que o problema nem é com ela. Perigosa escolha. Está todo mundo de olho.

Paradeiro

Enquanto isso, em Senador Guiomard, as conversas voltaram a ser sobre o paradeiro do pastor Pedro, que sumiu no mundo e não deu mais notícia. Esse é o homem que pode virar senador pelo Acre.

Bateu, levou

A prefeita Socorro Neri não deixa crítica sem resposta. Está sempre atenta às redes sociais e não manda assessor. Ela mesma responde.

Dinheiro

Ontem, um cidadão foi dizer que a Operação Verão ia começar com o apoio do Governo do Estado e ela não teve dúvidas em constatar na lata: “Não tem nenhum centavo do Estado nas ações desenvolvidas pela Prefeitura de Rio Branco”, disse ela.

Vão ter que me engolir

Socorro Neri, aliás, fez questão de reafirmar que não teme as críticas e está disposta ao trabalho: você terá que engolir que “essa mulher” tem capacidade, sim”. A mulher é braba!!

Zoeira

Difícil saber se ainda tem base do governo na Aleac. Ontem, os deputados da base desceram o malho no governo. Nem pareciam aliados de Cameli.

Mudo

Enquanto isso, Luís Tchê, o novo líder do governo, ficou mudo e caladinho diante dos questionamentos.

Sorrindo

Já o ex-líder Gehlen Diniz, diante do samba do crioulo doido, sorria e nem disfarçava a alegria.

Churras

Consta que Diniz e alguns rebeldes da base saíram da sessão de ontem na Aleac e foram conversar sobre os acontecimentos do dia em uma badalada churrascaria da cidade.

Escombros

O que é certo é que o governo terá que trabalhar muito para remontar os escombros de sua base política. Com aliados desse, nem precisa de oposição.

Entregou

Se o deputado Tchê prometeu mesmo ao governador acabar com a CPI da Energisa e dar tranquilidade na aprovação dos nomes para as agências, ele que mostre a que veio. O exemplo de ontem demonstra que começou mal.

Bons tempos

Ex-governador Binho Marques passa alguns dias em Rio Branco tratando de questões pessoais e políticas. Por onde passa é celebrado por pessoas que fazem questão de lembrar dos bons tempos de sua gestão.

Ligados

É claro que está sendo formado um grupo dentro do PT para soerguer e remontar o partido, composto por Jorge Viana, Binho, Angelim e Marcus Alexandre. A ideia é recomeçar pela base, remontando estratégias e aliados.

Nome

Tantas avezes apontado como possível candidato do partido à prefeitura, Jorge Viana tem mostrado que não seguirá esse caminho. Hoje, o mais provável candidato seria o ex-prefeito Angelim.

Lembrança

A avaliação de setores do PT é que o povo ainda tem um recall positivo de sua passagem pela prefeitura, de onde saiu bem avaliado. Pode ser ele a sápida.

Missa

A incansável Beatriz Cameli, memória viva do governo e do legado do esposo, Orleir Cameli, promove uma série de atividades hoje para celebrar o sexto aniversário de falecimento do ex-governador. O ponto alto será uma missa na Igreja N.S. Rosário, em Cruzeiro do Sul, às 9h30m.

Estudantes

Uma ideia muito feliz foi a de motivar os estudantes a lembrar do governador, com plantio de árvores, concursos de poesias, redações, peças teatrais e palestras.

Educação

Beatriz Cameli lembra que Orleir, sem ter tido uma educação formal, tinha muito apreço e cuidado com a educação e fez grandes e elogiados programas para os estudantes, chegando até a distribuir bicicletas na zona rural para que os alunos fossem para a escola.