Coluna Bom Dia

Chapa

O comentário ontem na rede de intrigas da cidade era sobre o fechamento de uma suporta chapa de oposição para a prefeitura de Rio Branco. Os fofoqueiros de plantão apontam que ela seria formada por Jorge Viana na cabeça e Angelim de vice.

Um ano

A ideia, segundo os divulgadores da fofoca seria que Jorge Viana governaria a cidade por um ano e pouco e depois sairia candidato ao senado, deixando a prefeitura com Angelim, sendo que Marcus Alexandre disputaria outra vez o governo em 2022.

Russos

Pode até ser, mas como dizia o craque Garrincha, falta combinar com os russos. Será que Jorge Viana em especial embarcaria nessa aventura?

Completo

Uma das maiores qualidades de Jorge Viana, um verdadeiro diferencial em relação a outros políticos é que ele levou até o fim todos os mandatos que exerceu. Foi prefeito do primeiro ao último dia, o mesmo como governador e como senador. Nunca deixou um mandato no meio. Será que seria agora que ele iria começar?

Angelim

A coluna continua apostando que o mais lógico, nessas alturas, é uma aposta no ex-deputado e ex-prefeito Angelim. Com o devido respaldo de Jorge, Marcus Alexandre e essa ala do partido.

Não rolou

A cara fechada dos governadores ao fim da reunião ontem com o presidente Bolsonaro mostrou bem o clima da reunião. Todos os pedidos foram rebatidos pelo governo federal, com vagas promessas de que só seriam possíveis depois da reforma da previdência.

Certo e duvidoso

Mas os governadores sabem bem que a hora de cobrar é antes. Depois da votação, o governo não tem mais nenhum compromisso com eles, não precisará do esforço conjunto.

Pedidos

O que os governadores querem? O primeiro pedido é a implementação “imediata” de um “plano abrangente e sustentável” para restabelecer o equilíbrio fiscal dos estados e do Distrito Federal. Todo mundo está de caixa vazio e a perspectiva é difícil.

FPE

A agenda dos estados também quer avanço da Proposta de Emenda à Constituição no 51/2019 para aumentar para 26% a parcela do produto da arrecadação dos impostos sobre a renda e proventos de qualquer natureza e sobre produtos industrializados destinada ao Fundo de Participação dos estados e do Distrito Federal.

Cessão onerosa

Outra proposta prioritária é a garantia de repasses federais dos recursos provenientes de cessão onerosa/bônus de assinatura aos estados ao Distrito Federal e aos municípios.

Lei Kandir

Os governadores solicitam também compensação de estados e do Distrito Federal pelas perdas na arrecadação decorrentes da Lei Kandir. Para o Acre, em especial, essa reivindicação é pouco prioritária.

Fundeb e securitização

Instituir um Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) permanente e dotado de status constitucional. Finalmente, mas nçao menos importante, regularizar a “securitização” de créditos dos estados e do Distrito Federal.

Mãos abanando

Os governadores saíram com as mãos abanando. E ainda tiveram que ouvir o presidente ser afrontoso contando a história do tio que se casou com uma moça que tinha sete filhos. Disse o presidente que esse suposto sujeito era apaixonado pela moça, mas junto com isso vieram bastante encargos em função das sete crianças.

Apaixonado

para o presidente, todos estão apaixonados pela causa, mas aumentou demais a necessidade de recursos.

Cortes

Enquanto isso, os cortes vão se sucedendo. Ontem, o governo federal cortou todas as novas bolsas de mestrado e doutorado a serem financiadas pelo CAPES.

Crise

Se não houver solução a curto prazo para as finanças estaduais, a situação tende a ficar insustentável. A nova secretária de Planejamento e Gestão, Maria Alice, atestou em reunião que situação financeira é difícil e que, se não houver melhoras, os cortes de despesas serão inevitáveis.

Máquina

Só haveria recursos para custeio da máquina estadual até meados de setembro, se cortes e contenções profundas de despesas não forem realizadas com urgência. A notícia não é boa.

Sombrio

A secretária Maria Alice teria dito que o futuro, sem ajustes sérios, seria sombrio. Muito preocupante.

Custo

Enquanto isso, o governo vai mesmo tocar a obra do museu dos povos acreanos, no valor de mais de R$ 20 milhões. É que a verba para sua construção é do Banco Mundial, carimbada, não dá para mudar e se deixar de construir, acarreta em multa e devolução do dinheiro.

Secretarias

A ideia de usar o prédio para abrigar secretarias não foi adiante por conta das cláusulas do contrato com o Banco Mundial, que mandou o autor do projeto ao Acre para acertar soluções. O máximo que deve acontecer é a criação de algumas salas de despacho no segundo andar.

Asfalto

Tem gente que só faz rir das notícias da tecnologia inovadora de asfalto no Juruá, como se o uso do areião para asfaltamento fosse novidade. Na verdade, a tecnologia há anos vem sendo usada pelo DNIT exatamente na região do Juruá, mas é de difícil aplicação em outros locais.

Areião

A razão é que Cruzeiro do Sul é região rica no chamado “areião”, que não existe nas proximidades do Vale do Acre. Teria que ser trazido de lá para cá. É verdade que a pavimentação dura e é de qualidade, mas o DNIT já usa há tempos.

ONG

Na verdade, a prefeitura de cCuzeiro do Sul está sendo assessorada pela ONG CBCN para executar esse serviço.

Operação

A Polícia Federal e agentes ambientais desencadearam uma operação ontem que levou a cadeia algumas figuras conhecidas dos acreanos, como o fazendeiro José Lopes, que tem negócios no Estado e em Boca do Acre e o ex-superintendente do IBAMA, Carlos Gadelha. Um escândalo nacional.

Indicação

O deputado José Bestene está trabalhando nos bastidores para conseguir reapresentar o nome de Mayara Cristina de Lima para a Ageac. o deputado não quer correr mais riscos e está aparando as arestas para votar a indicação.

Prisão

O ex-presidente Michel Temer deve se reapresentar hoje à polícia. Novo mandato de prisão foi expedido ontem. Vamos ver quanto durará a prisão dessa vez.

Aniversário

Muito tocante a homenagem do governador Gladson Cameli a sua mãe, Linda Cameli, ontem, por ocasião de seu aniversário. Discreta, mas atuante e sempre presente na defesa de seu filho e do governo, dona Linda é uma reserva moral do Acre.

Redes

Nas redes sociais, o aniversário de dona Linda foi muito comemorado e a postagem do governador mereceu muitos comentários favoráveis.

Homenagens

Ontem também foi relembrado o sexto ano de falecimento de Orleir Cameli com solenidades em Rio Branco e Cruzeiro do Sul, coordenadas por sua viúva, dona Beatriz. O secretário Mauro Cruz,  da Educação, prestigiou os eventos.

Reforma

Governador Gladson Cameli disse ontem em entrevista à jornalistas na saída da café da manhã com o presidente Bolsonaro que apesar das dificuldades está otimista com a reforma da previdência.

Apoio

Cameli tem feito a defesa junto aos parlamentares da sua base de apoio no Congresso Nacional da importância da aprovação da reforma para os Estados.

Apoio II

A maioria dos seus aliados no Congresso deve votar a favor da reforma. Dois deles, Flaviano Melo e Alan Rick integram a comissão que avalia o tema na câmara dos Deputados.

Caravana

Na volta a Rio Branco Gladson deve começar a debater com sua equipe uma viagem pela Br-364 até Cruzeiro do Sul. Durante a viagem deve anunciar muitas obras ao longo do percurso.

Verão

Aliás, os próximos dias serão de muitos anúncios de obras na capital e no interior para aproveitar o verão amazônico. Uma delas trata da recuperação de ramais.

Hospital

Uma das obras que Cameli deve anunciar nos primeiros dias de junho deve ser a reforma e ampliação do Hospital João Câncio Fernandes em Sena Madureira.

Atraso

Só de emendas do deputado federal Alan Rick são quase seis milhões de reais para obra que só não foi perdida na gestão d Tião Viana por uma intervenção do Ministério Público.

Livro

Pastor Agostinho Ribeiro da igreja Batista do bosque agora é escritor e lança na próxima semana seu primeiro livro. São esperadas muitas autoridades e políticos no evento.