ÚLTIMAS NOTÍCIAS >>

Coluna Bom Dia

Mudanças

Era forte o burburinho ontem sobre mudanças no governo, em postos chave da administração. A orelha de muitos secretários assessores coçou logo cedo.

Educação

Entre os que estiveram na lista da degola, destaque para o secretário de Educação, Mauro Sérgio Cruz. Há setores insatisfeitos com seu desempenho. Mas o secretário ganhou sobrevida por uma razão muito simples: tem padrinho forte.

Indicação

O secretário Mauri Cruz é indicação da Igreja, especialmente do bispo Dom Pertinez e por isso está abençoado no cargo. Comprar briga com a diocese é coisa que o governo não quer fazer, pelo menos por enquanto.

Aviso

O governador declarou que em nenhum momento pensou em demitir o secretário. Parece coisa de time de futebol. Quando o técnico está para cair, a diretoria corre a afirmar que ele está prestigiado. No primeiro revés, a corda arrebenta.

Funtac

Mas governador acenou que e possível a mudança na FUNTAC, onde a diretora Odicleia  Câmara balançava ontem, Muita gente de olho no cargo.

Controladoria

Também boatos sobre a possível demissão do controlador geral do estado, Oscar Abrantes, cuja queda era dada ontem como certa. Oscar faz parte do chamado núcleo duro do governo. Sua possível queda é vista como uma fissura no grupo, que é forte na administração.

Nome

Um nome é apontado como uma aposta do governo. O novo presidente da Emater, Tião Bocalom. Ele é visto como aquele jogador que está no banco de reserva, mas que pode entrar a qualquer momento da partida para decidir.

Cargo

Só não está em um cargo mais relevante, porque espera assumir o mandato de deputado federal ou se candidatar a prefeito. Mas é um nome em ascensão.

Sem medo

O governador Gladson Cameli já deu mostras de que não teme mudar a equipe.  Ao contrário, ninguém tem lugar cativo em sua gestão, faz bem o governador. Aos poucos vai dando outra cara ao governo. Se melhor ou pior, o tempo vai dizer.

Entrevista

Rara é a autoridade tão cortês como a prefeita Socorro Neri. Ela responde desavenças e desaforos com calma, com lhaneza, com educação. Em entrevista a um site da capital, deu um grande tapa de luvas na secretária de Saúde que anunciou a municipalização da emergência sem sequer conversar com a prefeita.

Não é assim

Socorro Neri mostrou que não e assim que se faz, que é preciso repactuar tudo, que a prefeitura executa o que foi acordado no conselho estadual de saúde, nas reuniões bipartites, no encontro com prefeitos de todo o estado. Que o estado não pode decidir sozinho uma questão dessas.

Médicos

A prefeita contou que Rio Branco corre o risco de perder 53 profissionais de saúde, contratados pelo Mais Médicos, que excluiu Rio Branco e outras capitais do programa. Que isso vai trazer problemas sérios e que tem procurado contornar a futura crise

Apoio

A prefeita foi elegante ao reconhecer o apoio que vem tendo nesse episódio do deputado Alan Rick, que a acompanhou ao ministério da Saúde, em Brasília, intervindo para manter os médicos na capital.

Crime

Chega a ser um crime acabar cm o atendimento médico para população mais carente da capital. Tanto criticaram os médicos cubanos, tanto se arvoraram de que fariam um Mais Médicos ainda melhor e o programa está acabando, para desespero da população. Um absurdo.

Educação

A prefeita Socorro Neri deu uma lição de educação à secretária Mônica Canaã. Lembrou que todas as decisões relativas ao trabalho de saúde são pactuadas entre estado e governo e que hoje o estabelecido é que o estado fique com as UPAs. Que não foi procurada e soube das intenções da secretária de repassar a emergência para o município pela imprensa.

Aval

Além de dizer que a prefeitura não tem recursos para tocar essa missão, a prefeita disse que nem se tirar dinheiro de outros setores seria possível, E ainda perguntou o que seria negligenciado: a coleta de lixo, a educação, a iluminação pública? Não há respostas.

Afável

também Socorro Neri foi delicada ao classificar o governador Gladson Cameli como afável, carinhoso, mas cobrou uma parceria maior com o município. Explicou que Rio Branco concentra mais da metade da população do estado e precisa que governo e prefeitura trabalhem irmanados.

Recados

Socorro Neri soube dar os recados mais duros, sem perder a classe, sem populismo e sem soberba, Mostrou que é um tipo diferente de administradora.  Que não precisa brigar para defender sua verdade.

Reeleição

A prefeita desconcerta seus críticos ao não assumir a candidatura à reeleição. E diz claramente que nunca pensou em uma carreira política. Que já tem sua carreira profissional e gosta dela. Mas deixou as portas bem abertas. Disse que tem conversado, não caiu em armadilhas que a tentaram indispor com lideranças à esquerda e à direita. Teve uma palavra de carinho e respeito para todos.

Resumo

Resumo da ópera: Socorro Neri vai se preocupar em administrar a cidade, especialmente este ano, quando sabe que terá que trabalhar duro e considera que está cumprindo o cronograma de ações a que se impôs, como recuperar 1.500 ruas.

Se

Se no ano que vem ela sentir, junto com seu grupo político, que a eventual reeleição é uma condição de continuidade de seu trabalho, se estiver bem, se houver estrutura política e popular, aí sim ela será candidata e com certeza virá forte para a disputa.

Mas

Mas não fará disso uma condição para seu trabalho, para as ações que sabe que tem que executar na prefeitura, Nesse ponto, se diferencia dos políticos tradicionais, que vivem e se matam pelas eleições, pela vitória.

Postura

Disse que nunca em sua vida esteve em um cargo, pensando em um outro. Deu demonstrações de sinceridade que, ao contrário de aliviar, deve assustar seus eventuais adversários, A prefeita pode estar muito forte no próximo ano.

Luz

Por exemplo em seis meses, Rio Branco vai literalmente brilhar. Socorro Neri conseguiu aprovar na Câmara Municipal o projeto de implantação de iluminação a led, a um custo menor do que outras cidades, com uma austeridade reconhecida até pela oposição, E de forma que a prefeitura não vai gastar nenhum tostão pois o empréstimo cabe no montante que é arrecadado mensalmente de taxa de iluminação pública e que pagará o investimento inicial.

Expulsão

Cresce no PDT a proposta de expulsão dos deputados que votaram a favor da reforma da previdência, incluindo o acreano Jesus Sérgio. A coluna considera a medida autoritária e errada Não e assim que se faz política.

Razão

É por medidas e posições extremistas dessas que a esquerda no parlamento mostrou seu verdadeiro tamanho: 131 votos em um universo de 513. Muito pouco. Tem que partir para outros métodos para reverter a situação.

Manobra

Motoristas de ônibus fazem protesto para que  não seja autorizado o compartilhamento de corridas de taxis. Sabem, entretanto, que são massa de manobra de empresários do transporte coletivo.

Qualidade

Se o transporte coletivo fosse de qualidade, não haveria razão ou apelo para o transporte compartilhado de taxis, Simples assim.