Nos últimos 2 anos, supertécnicos ganharam 2 títulos

622_e56a4406-5ff7-36cf-992f-5d068abac3bd

Abel Braga, Luiz Felipe Scolari, Mano Menezes, Muricy Ramalho e Vanderlei Luxemburgo. Cinco dos principais técnicos do futebol brasileiro no século XXI, com carreiras consagradas e respeitadas, títulos e altos salários. Todos com “grife”.

Cinco dos técnicos mais bem pagos do Brasil vivem de trabalhos médios ou no máximo bons, mas as taças que antes eram rotina rarearam.

Abel Braga, por exemplo, levou o Fluminense ao título brasileiro em 2012, mas depois foi demitido por causa de eliminação na Libertadores e mau começo no campeonato nacional, retornando ao Internacional no ano passado. Além da conquista estadual, foi terceiro no Brasileiro, colocou o time na Libertadores, mas a nova diretoria não quis procurá-lo para renovar contrato. Abelão quase acertou com o São Paulo nesta temporada, mas já está apalavrado com uma equipe do Oriente Médio.

Felipão saiu da seleção e logo assumiu o Grêmio, sem sucessos

Felipão começou bem com a seleção, mas na Copa do Mundo em casa decepcionou com a goleada sofrida para a Alemanha na semifinal, o eterno 7 x 1. Pouco depois de ser demitido pela CBF, já acertou com o Grêmio, retomando a parceria de sucesso dos anos 1990, mas o técnico não foi bem no Brasileiro, perdeu a final do Gaúcho neste ano para o arquirrival Inter e pediu para deixar o time tricolor há uma semana.

Mano Menezes passou por Flamengo e Corinthians nos últimos anos

Após cair da seleção no final de 2012, Mano Menezes assumiu o Flamengo no ano seguinte e montou o time que viria a ser campeão da Copa do Brasil, mas abandonou o barco alegando que os jogadores não estavam absorvendo o que ele queria passar de futebol. Então, voltou ao Corinthians para a temporada seguinte, porém não se classificou para os playoffs do Paulistão, caiu com uma virada histórica para o Atlético-MG na Copa do Brasil e fechou o Brasileirão em quarto. Seu contrato não foi renovado, e Tite retornou ao time alvinegro para 2015.

Muricy Ramalho foi cuidar da saúde após quase dois anos no São Paulo

Já Muricy Ramalho, campeão paulista e da Recopa Sul-Americana pelo Santos em 2012, retornou ao São Paulo no meio do ano seguinte após ser liberado pelo clube da Vila Belmiro e salvou o time do rebaixamento. Na sequência, sem sucesso no Paulista e na Copa do Brasil, levou a equipe tricolor ao vice-campeonato nacional, mas deixou o comando há pouco meses para cuidar da saúde.

GILVAN DE SOUZA/FLA IMAGEM

Vanderlei Luxemburgo em treinamento no Ninho do Urubu: fora do Flamengo

Demitido na última segunda-feira pelo Flamengo, Vanderlei Luxemburgo é quem mais amarga período sem títulos: desde 2011, com o Carioca conquistado em passagem anterior pelo Rubro-Negro. Há dois anos esteve à frente do Grêmio, de onde saiu em junho de 2013 mais uma vez com campanhas ruins em mata-matas. Chegou ao Fluminense em julho, mas os fracos resultados o fizeram cair antes do fim do Brasileirão. Então, no meio da temporada passada, Luxa retornou à Gavea o ajudou o Fla a sair da zona de rebaixamento. Em 2015, mais uma vez, sem taças e com campanhas aquém do esperado, saiu.