Operações no Mato Grosso apreendem dezenas de caminhões com madeira ilegal do Acre

madeiraMT (1)

Imagem Ilustrativa

As operações  contra o transporte e comércio de madeira ilegal no Mato Gosso  apreendeu 167 caminhões nos últimos quatro meses, segundo balanço divulgado nesta terça-feira, 21, pela Secretaria de Meio Ambiente daquele Estado. O que chama a atenção é que parte desses caminhões transportavam madeira extraída no Estado do Acre.

As apreensões ocorreram nos postos   da Secretaria de Estado de Fazenda de Rio Correntes (região de Itiquira) e Alto Araguaia (415 quilômetros  ao sul de Cuiabá). A maioria dos caminhões advindos de Rondônia (95) e Mato Grosso (51), totalizando 87% do total de madeira apreendida. O restante era do Acre e Pará. Além da apreensão, os fiscais  mato-grossenses vistoriaram 101 caminhões provenientes do Acre.

A grande parte  das apreensões aconteceu em maio, quando foram vistoriados 844 caminhões, contendo 23,8 mil m³ de madeira. Desse total, 56 caminhões com 1,6 mil m³ estavam irregulares. Em seguida junho, com 697 caminhões, contendo 15,8 mil m³ de madeira, dos quais 43 caminhões com 1,3 mil m³ estavam irregulares. Em julho, o balanço é parcial, já que a operação está em andamento.

Além do problema de documentação, alguns desses carregamentos continham a espécie castanheira, de corte proibido por estar em extinção no Brasil. Como a madeira está vinculada a um processo criminal, caberá ao juiz da comarca da região a destinação final. Na esfera administrativa, a multa aplicada corresponde a R$ 300 por metro cúbico apreendido. Já na criminal, detenção de seis meses a um ano.

 As barreiras nos principais postos de fiscalização  na divisa com Mato Grosso do Sul seguem por tempo indeterminado. Além de promover controle no processo de produção e comércio de produtos florestais em Mato Grosso, a operação também teve como proposta coibir o desmatamento ilegal.