Renda de lojas do timão despencam e 35% fecharam as portas

quebradas-timão

Desde que venceu o Mundial de Clubes, no final de 2012, o Corinthians viu sua rede de lojas Poderoso Timão despencar em número de franquias – que diminuíram em 35% – e faturamento anual – com queda financeira na faixa dos 55%.

As lojas tiveram um crescimento acelerado entre o fim de 2011 e o Mundial do ano seguinte, motivadas pelo ótimo momento vivido pelo clube dentro de campo. Os números se multiplicaram até atingirem o recorde de 128 franquias.

Entretanto, o que se viu em seguida foi uma queda brusca, que deixou a rede da Poderoso Timão com, atualmente, 82 lojas. Ou seja: 46 fecharam as portas desde que a equipe foi campeã do mundo no Japão.

A diminuição no número de lojas fez, obviamente, com que o faturamento geral total despencasse. No fim de 2014, se comparado o número do encerramento da temporada 2012, a queda na renda anual foi de aproximadamente 55%, segundo verificou a reportagem.

Os fechamentos de franquias tem algumas explicações econômicas, como crise no comércio de varejo nacional, mas o excesso de lojas abertas em um curto período pode ter contribuído bastante para o colapso de algumas delas.

Além disso, o Corinthians não viveu mais um momento tão bom no aspecto futebolístico quanto o das temporadas 2011/12. Depois disso, o clube venceu, em títulos, apenas o Paulista e a Recopa, ambos no ano seguinte. A falta de triunfos pode ter ajudado a aumentar os prejuízos nas vendas e consequente falências de estabelecimentos.

O fechamento em massa das lojas gerou recente imbróglio entre alguns donos de lojas, que montaram uma associação que conta com 28 assinaturas, a SPR – que administra as franquias – e o Corinthians, que entra com os royalties. A briga foi parar na Justiça.

Por outro lado, os franqueados que não fazem parte da associação se reuniram com a SPR recentemente em reuniões de marketing e apresentação de novos produtos. O divulgado é que os números de vendas do Dia dos Pais foram animadores, e a expectativa é que, com o bom momento do Corinthians em campo, a renda volte a crescer entre as lojas.