Fortaleza se recupera e goleia no Campeonato Cearense

O triunfo elevou o Leão da terceira para a segunda colocação do Grupo A1

O Fortaleza pôde, enfim, encontrar um clima mais ameno a partir de ontem, quando goleou o São Benedito por 5 a 1

Após uma semana de grande agitação interna, com ameaça de troca no comando técnico, o Fortaleza pôde, enfim, encontrar um clima mais ameno a partir de ontem, quando goleou o São Benedito por 5 a 1, aplicando, até o momento, o placar mais elástico do Cearense 2015.

O triunfo elevou o Leão da terceira para a segunda colocação do Grupo A1, com um ponto atrás do Icasa, que é o líder.

Mas liderança não era bem o que o Tricolor procurava na tarde de ontem, no Domingão, em Horizonte. O grupo necessitava de uma vitória reabilitadora em relação aos cinco jogos anteriores, quando saiu de campo, na maioria das vezes, vaiado.

Ontem, o crescimento de produção de vários jogadores importantes foi determinante para se conseguir a vitória convincente, embora não se possa achar que tudo foi perfeito nessa goleada.

Retranca furada

O São Benedito exerceu uma forte marcação, que só foi furada com a tal da bola parada. Assim a torcida leonina ficou sabendo que pode contar com um cobrador de pênaltis eficiente no elenco, o volante Pio. Aos 33 minutos, o árbitro deu mão na bola de Fábio Ubajara na área: pênalti, que Pio converteu com um chute forte e colocado. Em um outra penalidade que poucos viram no estádio, Pio novamente soltou a bomba, aos 47.

Eram os gols de que o time precisava para se tranquilizar. A situação estava tão favorável, que aos 26 segundos do segundo tempo, Everton bateu cruzado e fez 3 a 0, se redimindo do jogo anterior, quando havia perdido gol quase feito. Samuel saiu da ponta direita para a esquerda e aí seu futebol apareceu. Fez o quarto gol aos 8 da etapa final. O São Benedito diminuiu com França, mas Uilliam fez o quinto e fechou a conta.

Para Nedo, trabalhar era a única solução

Durante a semana, o técnico Nedo Xavier viu seu nome como protagonista de todos os noticiários do Fortaleza. Um grupo de dirigentes queria que ele saísse do clube, após derrota para o Icasa e empate com o Horizonte.

Imediatamente, como acontece com as coisas relacionadas ao Fortaleza, a notícia se espalhou e havia gente do clube negociando com outros técnicos, com Nedo ainda no cargo.

Caso perdesse o jogo para o São Benedito, ontem à tarde no Domingão ou simplesmente empatasse, Nedo estaria fora. O presidente do clube, Jorge Mota, e o diretor de futebol, Marcelo Paz, ficaram do seu lado, mas não o sustentariam em caso de um novo tropeço ontem pelo Estadual.

Chegou o domingo, o time jogou bem, goleou e a paz voltou à vida do comandante tricolor. “Fiquei apenas ouvindo. Era PC Gusmão contratado para cá e para lá, conforme os noticiários na imprensa, mas recebi o apoio da diretoria. Não tenho que provar mais nada para ninguém no futebol. Cada um tem sua opinião, mas acho que se me chamaram de volta para trabalhar no clube é porque deixei algo de positivo na minha primeira passagem. A solução que encontrei foi trabalhar”, desabafou, na entrevista coletiva. DN