Mais uma edição do festival indígena Mariri começa dia 18 deste mês

Um dos mais tradicionais festivais indígenas do Acre, o Mariri, dos povos indígenas Yawanawas, da Aldeia Mutum, no alto Rio Gregório, em Tarauacá, já tem data marcada para a quarta edição: será realizado de 18 a 22 deste mês e promete, por meio de atividades espirituais e cantos sagrados, encantar todos com a magia da floresta.

Na última sexta-feira, 1, o líder indígena Taska Yawanawa entregou ao governador Tião Viana, na Casa Civil, o convite para os festejos.

O Mariri é organizado desde 2013 pela Associação Sociocultural Yawanawa e conta com a participação de outras sete aldeias, entre elas Matrinchã, Amparo, Tibúrcio e Escondido.

“Serão cinco dias de festa entre essas aldeias para celebrar o culto, a cultura e a manifestação Yawanawa. Será uma semana de canto, dança, arte, brincadeiras, expressão artística e cultural. É nosso momento de celebrar a vida. É a transmissão da nossa manifestação no mundo”, conta Taska.

A festividade evidencia a cultura de um povo que tem como marca a união e a religiosidade. O festival é sinônimo de alegria e beleza da diversidade humana, com a reunião de pessoas de outras etnias do Acre, além de turistas de vários países e estados.

Os festivais indígenas realizados no Acre recebem o apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer (Setul). Para consolidá-los, o governo vem investindo em infraestrutura nas aldeias.