Comitiva pró-Ferrovia mostram benefícios da obra

Representantes  da China e Peru estão em viajem pelo Brasil  para apresentar e mostrar a viabilidade do projeto de construção da Ferrovia Transoceânica. A ferrovia sairá do Oceano Atlântico, no Estado do Rio de Janeiro e se estenderá por 4,4 mil quilômetros até o Oceano Pacífico, no Peru, passando pelos Estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Rondônia e Acre.

RTEmagicC_Ferrovia-transcontinental-amazonia-polemica.jpg-copy-300x225

A meta, segundo eles, é de reduzir distâncias e custos de transporte, entre os países envolvidos, sendo os aspectos financeiros, econômicos, de meio ambiente, de produção, demanda, mercado e de logística, entre outros, como ponto base para construção.

O grupo, durante as  apresentações deixa claro  a importância da consolidação da ferrovia para a economia do país e o Estado de Mato Grosso, como também os benefícios fiscais e aduaneiros nas importações e exportações. “A construção do eixo de comércio entre os países envolverá, se concretizado, segundo os representantes, transações bilionárias de produtos para mais de 1,6 bilhão de pessoas – um quarto da população do planeta”, apontou o grupo formato pelos engenheiros chinês Yang Jinjun e os peruanos Enrique Aldave e Jorge Jesus Urtiz.