LAVA JATO: CGU abre processos contra mais dez empresas investigadas

A Controladoria-Geral da União (CGU) ordenou nesta quarta-feira (11), por meio de portarias publicadas no “Diário Oficial da União”, a abertura de processos administrativos contra dez empresas investigadas pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF). Entre as companhias que serão alvo da apuração da CGU estão as empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez, ambas suspeitas de participação no esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Além das duas construtoras, a CGU também investigará as empresas Alumni Engenharia, GDK, Promon Engenharia, Fidens Engenharia, Sanko Sider, Odebrecht Óleo e Gás, Odebrecht Ambiental e SOG Óleo e Gás.

Segundo a assessoria da CGU, as dez companhias serão notificadas nos próximos dias sobre o processo administrativo de responsabilização.

Ainda de acordo com o órgão ligado à Presidência da República, “caso sejam responsabilizadas”, as empresas podem vir a ficar impedidas de celebrar novos contratos com a administração pública. Além disso, o governo pode aplicar multas ou outras penalidades previstas na legislação.

A CGU também ressaltou que há possibilidade de novos processos serem abertos contra outras empresas. Em dezembro, a Controladoria-Geral da União havia instaurado processos administrativos de responsabilização contra oito empresas envolvidas na Lava Jato: Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, Iesa, Mendes Junior, OAS, Queiroz Galvão e UTC-Constran.