Ações de combate ao crime em Cruzeiro do Sul

A Polícia Civil realizou na madrugada desta quarta feira, 31, em Cruzeiro do Sul, a Operação Focus, resultado de um trabalho investigativo no município. Foram cumpridos 20 mandados judiciais nos bairros Remanso, Cruzeirinho, Ribeirão e Cohab.

Foto: Assessoria Sisp

Dezessete pessoas foram presas, acusadas de diversos crimes. Entre os suspeitos, estão os dois acusados da execução do agente penitenciário Gilcir Vieira da Silva, morto na manhã desta quarta feira, 30, no município. Ambos com 23 anos, os acusados, que possuem extensa ficha criminal, confessaram o crime em depoimento.

Também foram presos os autores de dois atentados contra casas de agentes de segurança, ocorridos na madrugada de hoje.

Outras ações

O governo do Estado, por meio das Polícias Civil e Militar, tem atuado firmemente no combate ao crime em todo o estado, para promover uma cultura de paz tanto na capital, quanto no interior. Além da Operação Focus, a Polícia Civil tem realizado diversas ações no interior do Estado, seguindo as diretrizes do planejamento estratégico de combate à criminalidade da Segurança Pública do Acre.

O Estado e suas forças de segurança apontam que o principal causador desses crimes é o narcotráfico e a omissão do governo Federal no controle das fronteiras, por onde passam as drogas comercializadas no território brasileiro. O governador Tião Viana vem, nos últimos anos, constantemente cobrando as ações necessárias da União para o combate ao tráfico de drogas nos rios, estradas e ramais que dão acesso aos países Peru e Bolívia.

No início deste mês, uma operação deflagrada simultaneamente em Sena Madureira, Manoel Urbano, Cruzeiro do Sul, além da capital, Rio Branco, deu cumprimento à 51 mandados.

O processo de interiorização da segurança também tem trazido resultados positivos, a exemplo da instalação das delegacias de combate ao crime organizado e de repressão a entorpecentes em Cruzeiro do Sul.

Só em março e abril deste ano, a Polícia Civil apreendeu mais de 170 quilos de drogas na região, de onde os rios seguem para o Rio Solimões, no Amazonas, rota historicamente usada para o tráfico e motivo de disputa entre as organizações criminosas.

Já a Polícia Militar também levou a Companhia Raio para Sena Madureira, Cruzeiro do Sul e Brasileia, fortalecendo as ações nos municípios.