Acre discute combate à malária com Ministério da Saúde

A Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre) recebe desde a segunda-feira, 6, a nova interlocutora do Ministério da Saúde com o estado.

A visita de Camila Damasceno, que faz parte do Programa Nacional de Prevenção e Controle da Malária do governo federal, tem como objetivo conhecer o trabalho desenvolvido entre Estado e união e definir novas estratégias de combate à doença no Acre.

As principais ações contra a malária são os exames de diagnóstico, a borrifação intradomiciliar, que elimina o mosquito transmissor da doença, e as atividades educativas que buscam a orientação e a prevenção.

“Fazemos esse trabalho em parceria com o governo federal em busca de reduzir cada vez mais os índices de malária no Acre, principalmente na região do Juruá onde estão quase todos os casos”, destaca Dorian Jincks, técnico do sistema de informação da malária da Sesacre.

Apesar de uma redução de 8% no índice da doença em relação ao ano passado, o número ainda é grande. De janeiro a fevereiro de 2017 foram registrados 5.096 casos da doença. Desses, 98,8% estão concentrados em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

“Estamos tendo a apresentação da Camila como nosso novo apoio técnico no Ministério da Saúde. Nesse primeiro encontro estamos apresentando um panorama da situação da malária no Acre. Depois, estaremos visitando os municípios do Juruá, onde as ações são ainda mais necessárias, para manter conversas com os gestores de endemias e secretários municipais de saúde”, afirma Albertina Costa, departamento de vigilância em saúde da secretaria.